Presença de Carlos Gomes na imprensa carioca em seu período de formação, 1859-1863

Marcos da Cunha Lopes Virmond, Lenita Waldige Mendes Nogueira

Resumo


A imprensa do Rio de Janeiro acompanhou Antonio Carlos Gomes durante os anos 1859-1863, deixando uma clara impressão do seu significado como compositor. Propomos um estudo documental utilizando a base de dados memória bn da Biblioteca Nacional para identificar essa percepção. Percebe-se a distinção de sua visibilidade enquanto músico antes e depois de A noite do castello. Ao contrário do que sugere sua biografia, Gomes não destacou-se nos primeiros anos no Rio, constatando-se uma proeminência de Henrique Alves de Mesquita. Esse quadro se altera com A noite do castello e se firma com Joanna de Flandres, mas não há tempo suficiente para que os efeitos de sua segunda ópera modifiquem a percepção da figura de Gomes através dos periódicos, uma vez que logo se retira para seus estudos em Milão.


Palavras-chave


Rio de Janeiro. Antônio Carlos Gomes. Pesquisa Hemerográfica. Musicologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.47146/rbm.v33i1.33783

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

REVISTA BRASILEIRA DE MÚSICA ©2020 ISSN 0103-7595
Revista do Programa de Pós-Graduação em Música da UFRJ (PPGM-UFRJ)
Av. República do Chile, 330, Torre Leste, 21° Andar
Rio de Janeiro, RJ, Brasil – CEP 20031-370
E-mail: revista@musica.ufrj.br
Powered by: OJS