Conhecimento, autopoiese e enação: aportes para uma discussão inicial

Autores

  • Samira de Souza Brandão Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.47681/rca.v6i1.36979

Palavras-chave:

Cognição. Conhecimento. Autopoiese. Enação

Resumo

Este texto discute por meio da apresentação de um breve contexto que envolve o conhecimento e as ciências cognitivas, os conceitos introdutórios da teoria da autopoiese e da enação, especialmente nos estudos dos biólogos chilenos Humberto Maturana e Francisco Varela e de que forma influenciaram a visão de cognição incorporada nas ciências cognitivas. A metodologia é de caráter bibliográfico, que se sustenta em informações já publicadas, e como resultado entende que essa corrente teórica enxerga a cognição como uma atividade atribuidora de sentidos que emergem a partir do ciclo ação-percepção, surgindo um mundo de significados para alguém, sob um determinado ponto de vista.

Biografia do Autor

Samira de Souza Brandão, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Artista, pesquisadora, Mestre em Artes, doutoranda do Programa de pós-graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital da PUC/SP e professora do curso de graduação em Comunicação das Artes do Corpo da PUC/SP.

Publicado

2021-06-24

Edição

Seção

Relatos de Pesquisa