Revisão integrativa: experiências exitosas em educação em saúde

Kassandra Lins Braga, Alessandra Aparecida de Souza Klafker, Gardênia Chagas Marques Carvalho, Moisés Ederlanio Tavares de Araújo

Resumo


Buscando atender as necessidades da população, seja entre indivíduos acometidos por doenças ou entre aqueles que não apresentam outras patologias, as ações de educação em saúde vem sendo desenvolvidas por equipes multiprofissionais com o intuito de sanar dúvidas, esclarecer o processo saúde-doença e encorajar o autocuidado, por meio de ações inovadoras e experiências vivenciadas pelos profissionais. Objetivo: Analisar as experiências exitosas durante ações de educação em saúde. Metodologia: Revisão integrativa da literatura que teve como base a pergunta norteadora: Quais experiências exitosas estão presentes na educação em saúde? Em seguida foi realizada uma pesquisa por artigos nas bases de dados SCIELO, LILACS e BVS, no mês de janeiro de 2021, sendo encontrados 6.451 artigos, utilizando os seguintes descritores: “Educação em Saúde” “Promoção da Saúde” e “Atenção Primária à Saúde”, devidamente cadastrados nos Descritores em Ciências da Saúde (DeCS), empregando o operador booleano AND. Foram utilizados como critérios de inclusão: artigos completos e gratuitos, publicados em português, entre 2017 e 2021 e que abordaram as experiências exitosas na educação em saúde. Sendo excluídos artigos que tratavam apenas de outras ações desenvolvidas na atenção básica, bem como aqueles que não relatavam a educação em saúde. Ao final foram selecionados 9 artigos para compor o estudo. Resultados: A educação em saúde é desenvolvida por uma equipe multiprofissional com a realização de orientações compartilhadas através de práticas de incentivo ao autocuidado e mudanças no estilo de vida. Para isso, são utilizadas técnicas de comunicação que permitirão a reflexão e o compartilhamento de saberes entre o profissional de saúde e o paciente, favorecendo para a multiplicação de informações na comunidade. Deste modo, essas ações promovem, de forma positiva, a adoção de hábitos saudáveis, mudanças no comportamento e na autonomia, abrido caminhos para uma atenção diferenciada e individualizada levando ao aumento da confiança entre pacientes e profissionais. Além disso, a utilização das mídias digitais para a propagação desse tipo de informação vem sendo muito utilizada, no qual há uma diminuição na distância entre o paciente e os serviços de saúde. No entanto, a educação em saúde ainda é pouco praticada em algumas regiões, onde a carência por informações são gigantescas. Conclusão: O desenvolvimento das ações para o acompanhamento da população, por meio da educação em saúde, fornecem experiências extraordinárias e reflexões entre a equipe multiprofissional, visto que há uma troca de saberes entre a população, sendo essas ações marcadas por ações de interesse e entusiasmos.

 

 


Palavras-chave


Educação em Saúde; Promoção da Saúde; Saúde Pública.

Texto completo:

PDF EPUB HTML


DOI: https://doi.org/10.47681/rca.v6i1.41415

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.

ISSN: 2525-7935

Bases de Dados e Diretórios