Caracterizar o perfil clínico e sociodemográfico dos pacientes com trauma no punho e mão atendidos no ambulatório de mão e membro superior/Characterize the clinical and sociodemographic profile of patients with non-hand trauma and hand non-hand embedded a

Fernanda Aparecida Campos, Luciane Fernanda Rodrigues Martinho Fernandes

Resumo


A mão durante o seu uso acontece a interação com os objetos dispostos no contexto físico e se consegue o desempenho de ações cotidianas. A incidência de lesões traumáticas dos membros superiores em um hospital público além de ser elevada, possui uma grande variedade. Caracterizar o perfil clínico e sociodemográfico dos pacientes com trauma no punho e mão. Estudo epidemiológico observacional do tipo transversal da população atendida no Ambulatório de Mão e Membro Superior. Foram analisadas as fichas fisioterapêuticas dos pacientes atendidos no setor de fisioterapia do Ambulatório de mão e membro superior e os dados foram inseridos em uma base de dados. Foram analisadas as fichas de 430 pacientes (276 do sexo masculino e 154 do sexo feminino), com idade do primeiro atendimento entre 18 a 85 anos. A dominância foi direita em 397 (93,6%) e esquerda em 33 (6,4%) pacientes. O diagnóstico de maior incidência foi fratura. O local de maior lesão foi no punho com 213 (49,5%) casos. O tipo de tratamento mais usado é o cirúrgico em 289 (67,2%) casos. Os tipos de lesão ou trauma mais frequentes foram 191 (44,4%) por causas externas, seguido de 119 (27,7%) por quedas e 77 (17,9%) por acidente de trabalho. Conseguimos verificar o perfil clínico e sociodemográfico dos pacientes com trauma no punho e mão atendidos no ambulatório de mão e membro superior de um Hospital Público da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. 

 

Abstract

 

To characterize the clinical and sociodemographic profile of patients with trauma in the wrist and hand treated in an ambulatory of hand and upper limb of a Public Hospital.  The records of 430 patients (276 males and 154 females) were analyzed, with the first service age between 18 and 85 years. The dominance was right in 397 (93.6%) and left in 33 (6.4%) patients. The diagnosis of higher incidence was fracture. The site of greatest lesion was in the wrist with 213 (49.5%) cases. The most used type of treatment is surgery in 289 (67.2%) cases. The most frequent types of injury or trauma were 191 (44.4%) from external causes, followed by 119 (27.7%) from falls and 77 (17.9%) from work-related accidents. Regarding the diagnosis, the highest incidence is of fractures. Where hand injuries are mostly isolated, arising from direct trauma or during the handling of tools in day-to-day tasks. Most of the population in general are right-handed and accidents usually occur when the individual uses the dominant hand in a situation of risk.  We were able to verify the clinical and sociodemographic profile of patients with trauma in the wrist and hand treated in the outpatient clinic of hand and upper limb of a Public Hospital of the Federal University of Triângulo Mineiro.

Keywords: epidemiology, wrist, hand, wounds and injuries.

 

Resumen

 

Fue caracterizar el perfil clínico y sociodemográfico de los pacientes con trauma en el puño y mano atendidos en un ambulatorio de mano y miembro superior de un Hospital Público. Se analizaron las fichas de 430 pacientes (276 del sexo masculino y 154 del sexo femenino), con edad de la primera atención entre 18 a 85 años. La dominación fue derecha en 397 (93,6%) e izquierda en 33 (6,4%) pacientes. El diagnóstico de mayor incidencia fue fractura. El lugar de mayor lesión fue en el puño con 213 (49,5%) casos. El tipo de tratamiento más utilizado es el quirúrgico en 289 (67,2%) casos. Los tipos de lesión o trauma más frecuentes fueron 191 (44,4%) por causas externas, seguido de 119 (27,7%) por caídas y 77 (17,9%) por accidente de trabajo. En relación al diagnóstico la mayor incidencia son de fracturas. Cuando los accidentes con las manos son en su gran mayoría aislados, derivados de traumas directos o durante el manejo de herramientas en tareas del día a día. La mayoría de la población en general son detras y los accidentes suelen ocurrir cuando el individuo usa la mano dominante en una situación de riesgo. Conseguimos verificar el perfil clínico y sociodemográfico de los pacientes con trauma en el puño y mano atendidos en el ambulatorio de mano y miembro superior de un Hospital Público de la Universidad Federal del Triángulo Minero.  Palavras clave: epidemiologia, muñeca, mano, heridas y lesiones.

 


Palavras-chave


epidemiologia, punho, mão, ferimentos e lesões.

Texto completo:

PDF

Referências


Ferrigno ISV. Terapia da mão: fundamentos para a prática clínica. São Paulo: Santos; 2007.

Kapandji IA. Fisiologia Articular. Membro Superior. 5. ed. São Paulo: Panamericana, 2000. v.1.

Magee DJ. Avaliação Musculoesquelética. 4ª edição, São Paulo: Editora Manole, 2005.

Andrade CT, Magedanz AMPCB, Escobosa DM, Tomaz WM, Santinho CS, Lopes TO, Lombardo V. A importância de uma base de dados na gestão de serviços de saúde. Einstein. 2012;10(3):360-5

Fonseca MCR, Mazzer N, Barbieri CH, Eluiv VMC. Traumas da mão: estudo retrospectivo. Rev Bras Ortop. 2006;41(5):181-6.

Mattar RJ. Lesões traumáticas da mão. Rev. Bras. Ortop. 2001; 36(10).

Beaton AA, Williams L, Moseley LG. Handedness and hand injuries. J Hand Surg. 1994;19(2):158-61.

Barbosa RI, Raimundo KC, Fonseca MCR, Coelho DM, Ferreira AM, Hussein AM, Mazzer N, Barbieri CH. Perfil dos pacientes com lesões traumáticas do membro superior atendidos pela fisioterapia em hospital do nível terciário. Acta Fisiatr. 2013;20(1):14-19.

Santos UP, Wünsch Filho V, Carmo JC, Settini MM, Urquiza SD, Henriques CMP. Sistema de vigilância epidemiológica para acidentes do trabalho: experiência na Zona Norte do município de São Paulo. Rev Saúde Pública. 1990;24(4):286-93.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

      

       

    Resultado de imagem para REDIB