Avaliação de adolescentes e adultos com deficiência visual: construção de um instrumento baseado na CIF/ Assessment of adolescents and adults with visual impairment: construction of an instrument based on ICF

Marissa Romano da Silva, Bianca Maciel Barrozo, Aline Murari Ferraz Carlomanho, Rita de Cássia Ietto Montilha

Resumo


Introdução: A avaliação é pré-requisito para planejar intervenções, elaborar estratégias de atuação e analisar os resultados das intervenções. Compondo com a prática terapêutica ocupacional, que valoriza os contextos, está a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF). Na realidade da pessoa com deficiência visual, por vezes, a realização e participação em atividades podem estar prejudicadas. Para conhecer quais atividades e a influência do contexto torna-se fundamental a elaboração de uma avaliação específica. Objetivo: Descrever a construção da Avaliação Terapêutica Ocupacional para Adolescentes e Adultos com Deficiência Visual. Método: Foram realizadas as pesquisas bibliográfica, documental e exploratória descritiva, com objetivos e delineamentos próprios. Para a construção da avaliação foram desenvolvidas, sucessivamente, versões e realizados pré-testes com pessoas atendidas em um programa de adolescentes e adultos com deficiência visual da UNICAMP, que eram convidados a opinar e sugerir mudanças após mudanças após a aplicação da avaliação. Resultados: Não foram localizados instrumentos nos critérios estabelecidos evidenciando a necessidade da construção desta Avaliação. Foram construídas três versões com a participação total de cinco pessoas. A terceira versão foi considerada a versão final. A Avaliação lança mão da estratégia de entrevista semiestruturada e observação direta da pessoa realizando uma tarefa funcional, com a posterior qualificação na CIF. Conclusões: A Avaliação permite identificar fatores influenciadores na realização e participação em atividades cotidianas de adolescentes e adultos com deficiência visual, dando voz às vontades, interesses, possibilitando identificar suas demandas, dificuldades e prioridades, de maneira contextualizada, compor com a identificação de objetivos terapêuticos ocupacionais através da observação direta e utilizando uma linguagem universal com o uso da CIF.

Palavras-chave: Terapia Ocupacional, Pessoas com deficiência visual, Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde, Avaliação da deficiência.

Abstract

Introduction: Evaluation is a prerequisite for planning interventions, developing action strategies and analyzing the results of interventions. Compounding with Occupational Therapy practice, which values contexts, is the International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF). In the reality of visually impaired persons, the performance and participation in activities can be impaired. In order to know which activities and the influence of the context, it’s essential to develop a specific assessment. Objective: To describe the Occupational Therapy Assessment for Adolescents and Adults with Visual Impairment construction. Method: Bibliographic, documentary and exploratory descriptive research were carried out, with their own objectives and designs. For the assessment construction, versions were successively developed and pre-tests were carried out with the participation of adolescents and adults with visual impairment attended at CEPRE/FCM/UNICAMP, who were invited to give their opinion and suggest changes after being evaluated. Results: No instruments were found in the established criteria, evidencing the need to develop this Assessment. Three versions were built with a total participation of five people. The third version was considered the final version. The Assessment makes use of the semi-structured interview and direct observation of the person performing a functional task, with subsequent IVF qualification. Conclusions: The Assessment allows the identification of influencing factors in the performance and participation in daily activities of visually impaired adolescents and adults, giving voice to their wishes, interests, making possible to identify their demands, difficulties and priorities, in a contextualized way, to compose with the identification of therapeutic objectives through direct observation and using ICF universal language.

Keywords: Occupational Therapy, Visually Impaired Persons, International Classification of Functioning, Disability and Health, Disability Evaluation.

Resumen

Introducción: La evaluación es requisito previo para planificar intervenciones, desarrollar estrategias de acción y analizar los resultados de las intervenciones. A la práctica terapéutica ocupacional, que valora los contextos, se suma la Clasificación Internacional del Funcionamiento, de la Discapacidad y de la Salud(CIF). En la realidad de la persona con discapacidad visual, la realización y participación en actividades pueden verse afectados. Para saber qué actividades y la influencia del contexto, es esencial desarrollar una evaluación especifica. Objetivo: Describir la construcción de la Evaluación Terapéutica Ocupacional para Adolescentes y Adultos con Discapacidades Visuales. Método: Se realizó investigaciones bibliográfica, documental y exploratoria descriptiva, con objetivos y diseños proprios. Para la construcción de la evaluación, se desarrollaron sucesivamente versiones y se realizaron prepruebas con la participación de adolescentes y adultos con discapacidad visual atendidos en CEPRE/FCM/UNICAMP, quienes fueron invitados a opinar y sugerir cambios luego de ser evaluados. Resultados: No se encontraron instrumentos en los criterios establecidos, evidenciando la necesidad de construir esta Evaluación. Se construyeron tres versiones con participación total de cinco personas. La tercera versión se consideró la versión final. La Evaluación hace uso de entrevista semiestructurada y observación directa de la persona haciendo una tarea funcional, con posterior calificación en CIF. Conclusiones: La Evaluación permite identificar factores que influyen en la realización y participación en las actividades diarias de adolescentes y adultos con discapacidad visual, dando voz a sus deseos, intereses, posibilitando identificar sus demandas, dificultades y prioridades, de manera contextualizada, para componerse con la identificación de objetivos terapéuticos mediante la observación directa y el uso de lenguaje universal a través de la CIF.

Palabrasclave: Terapia Ocupacional, Personas com Daño Visual, Clasificación Internacional del Funcionamiento, de la Discapacidad y de la Salud, Evaluación de la Discapacidad.


Palavras-chave


Terapia Ocupacional; Pessoas com deficiência visual; Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde; Avaliação da deficiência

Texto completo:

PDF

Referências


AOTA. American Occupational Therapy Association. Estrutura da prática da Terapia Ocupacional: domínio & processo – 3ª Ed. Traduzida. Rev Ter Ocup Univ São Paulo 2015; 26:1- 49. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v26iespp1-49.

Conselho Federal de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional. Resolução nº 425, de 08 de julho de 2013. Estabelece o Código de Ética e Deontologia da Terapia Ocupacional [online] [acesso 2015

Dez 28]. Disponível em: http://www.coffito.org.br/site/index.php/home/resolucoes-coffito/504- resolucao-n-425-de-08-de-julho-de-2013-estabelece-o-codigo-de-etica-e-deontologia-daterapia-ocupacional.html

Conselho Federal de Fisioterapia e de Terapia Ocupacional. Definição de Terapia Ocupacional [online] [acesso 2015 Dez 23]. Disponível em: http://www.coffito.org.br/site/index.php/terapia-ocupacional/definicao.html

Medeiros MHR. Terapia Ocupacional: um enfoque epistemológico e social. São Carlos: EdUFSCAR; 2010.

Dickie V. O que é Ocupação? In: Crepeau EB, Cohn ES, Schell BAB. Terapia Ocupacional: Willard & Spackman. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2011; p. 66-74.

Rocha EF, Brunello MIB. Avaliação qualitativa em terapia ocupacional: princípios, métodos e

técnicas de coleta de dados. In: Cavalcanti A, Galvão C. Terapia Ocupacional: fundamentação & prática. Rio de Janeiro, RJ: Guanabara Koogan 2011:44-48.

Kastrup V. O Lado de Dentro da Experiência: Atenção a Si mesmo e Produção de Subjetividade numa Oficina de Cerâmica para Pessoas com Deficiência Visual Adquirida. Psicologia Ciência e

Profissão. 2008;28(1):186-99.

Maturana HR, Varela FJ. A árvore do conhecimento. São Paulo: Editora Palas Athena; 2001. 288p.

Silva MR, Nobre MIRS, Carvalho KM et al. Visual impairment, rehabilitation and International Classification of Functioning, Disability And Health. Rev Bras Oftalmol 2014;73(5):291-301.

Ribeiro LB. Disfunção Visual. In: Cavalcanti A, Galvão C (org.). Terapia Ocupacional: fundamentação & prática. Rio de Janeiro, RJ: Guanabara Koogan 2011:399-413.

Costa Filho HA. Relação Médico-Paciente na Promoção da Reabilitação Visual. In: Sampaio MW, Haddad MAO, Costa Filho HÁ et al. Baixa visão e cegueira: os caminhos para a reabilitação, a

educação e a inclusão. Rio de Janeiro, RJ: Guanabara Koogan 2010:55-60.

Organização Mundial da Saúde. CIF: Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. Trad. Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde para a Família de Classificações Internacionais. São Paulo, SP: EDUSP; 2015.

Gil AC. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 5 ed. São Paulo, SP: Atlas 2010.

Gil AC. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas; 2002. Cap. 4: Como classificar as Pesquisas?

Laville C, Dionne J. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Belo Horizonte, MG: Ed UFMG 1999.

Marconi MA, Lakatos EM. Fundamentos de metodologia científica. 5ª ed. São Paulo: Atlas; 2003. Cap. 8: Pesquisa.

Silva MR. Avaliação Terapêutica Ocupacional para Adolescentes e Adultos com Deficiência Visual baseada na Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF).

[dissertação]. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP; 2016.

Becker P. Desempenho ocupacional e qualidade de vida: inter-relações no cotidiano de pessoas com deficiência visual. Campinas; 2012. Dissertação [Mestrado em Saúde, Interdisciplinaridade

e Reabilitação]. Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas.

Becker P, Montilha RCI. Ocupational performance and quality of life: interrelationships in daily life of visual impaired individuals. Rev. Bras. Oftalmol. [Internet]. 2015 [acesso em 2016 Jan

; 74(6): 372-377. http://dx.doi.org/10.5935/0034-7280.20150078.

Silva SNP. Análise da atividade. In: Cavalcanti A, Galvão C. Terapia Ocupacional: fundamentação & prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007. p. 110-124.

Crepeau EB. Análise de atividades: Uma Forma de Refletir sobre Desempenho Ocupacional. In: Neistadt ME, Crepeau EB (Orgs.). Willard & Spackman: terapia ocupacional. 9ª ed. Rio de

Janeiro: Guanabara Koogan, 2002. p. 121-33.

Tedesco SA. O desenvolvimento e estudo de instrumentos de avaliação em Terapia Ocupacional. Cad. Ter. Ocup. Centro Universitário S. Camilo 2002;8(3):17-26.

Gutman AS, Mortera MH, Hinojosa J et al. Revision of the occupational therapy practice framework. Am J Occup Ther 2007;61(1):119-26. DOI: 10.5014/ajot.61.1.119

Hemmingsson H, Jonsson H. An Occupational Perspective on the Concept of Participation in the International Classification of Functioning, Disability and Health - Some Critical Remarks. Am. J.

Occup. Ther. [Internet]. 2005 [acesso em 2014 jul 21]; 59:569–76. 10.5014/ajot.59.5.569.

Kudo AM, Parreira FV, Barros PBM, et al. Construção do instrumento de avaliação de terapia ocupacional em contexto hospitalar pediátrico: sistematizando informações. Cad. Ter. Ocup.

UFSCar [Internet]. 2012 [acesso em 2014 jul 21]; 20(2):173-81.

http://dx.doi.org/10.4322/cto.2012.018

Doucet BM. Quantifying Function: Status Critical. Am J Occup Ther [Internet]. 2014 [acesso em 2014 jul 21]; 68(2):123-126. 10.5014/ajot.2014.010991.




DOI: https://doi.org/10.47222/2526-3544.rbto34457

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Interinstitucional Brasileira de Terapia Ocupacional - REVISBRATO



Indexado em:

   

           

   Resultado de imagem para REDIB