Peter Szondi e as visões do trágico na modernidade

Markus Lasch

Resumo


Partindo de uma das perguntas centrais do Ensaio sobre o trágico, de Peter Szondi, — se as filosofias do trágico, que perpassam o pensamento alemão de 1795 a 1915, de Schelling a Scheler, teriam tomado o lugar da própria tragédia — e articulando essa ideia com outros textos sobre tragédia e trágico, como os
de George Steiner, Raymond Williams e Christoph Menke, o artigo discute a pertinência da manutenção do conceito do trágico para se pensar os tempos moderno e contemporâneo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Markus Lasch

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.