A filosofia romântica do trágico, ou a moderna ironia de Hamlet

Pedro Duarte

Resumo


Este artigo apresenta a participação romântica no moderno nascimento de uma
filosofia do trágico, destacando o valor da ironia como auto-reflexividade da arte nesse contexto e a peça Hamlet, de William Shakespeare, enquanto seu exemplo mais emblemático.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Pedro Duarte

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.