A crônica de Júlia Lopes de Almeida dialoga com o projeto de modernidade do Brasil republicano

Nadilza M. de B. Moreira

Resumo


Nosso ensaio pretende analisar seis crônicas da escritora Júlia Lopes de Almeida (1862-1934), publicadas no jornal O País (1884-1934), no qual ela escreveu por 30 anos e manteve uma coluna, “Dois dedos de prosa”. As reflexões aqui desenvolvidas têm por objeto a temática das cidades brasileiras, as quais, no início de século XX, faziam parte do projeto republicano de modernidade, que ansiava apagar as marcas coloniais do país e se identificar com as capitais européias, ditas
civilizadas, como Paris. Em outras palavras, o país precisava civilizar-se.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Nadilza M. de B. Moreira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.