Liberdade - a poesia digital e o sujeito leitor

Autores

  • Miguel Rettenmaier da Silva UPF-Passo Fundo-RS
  • Margarete Maria Soares Bin UPF-Passo Fundo-RS

Palavras-chave:

Literatura Eletrônica, Poesia digital, Formação do leitor.

Resumo

Este artigo tem como tema as poéticas digitais, discutindo-se a formação estética do leitor em experiências de leitura que associam literatura e tecnologia. Para tanto, apresenta-se como corpus a criação digital Liberdade (2013), de Alckmar Luiz dos Santos et al. Ao proceder o exame da obra, verificou-se que por meio do uso dos aparatos digitais há potenciais possibilidades de uma formação aprofundada dos sujeitos, quando a tecnologia, incorporada ao fazer e ao ler poético, amplia a noção de usuário digital à condição de uma recepção esteticamente sensível e artisticamente atuante.

Biografia do Autor

Miguel Rettenmaier da Silva, UPF-Passo Fundo-RS

Doutor em Teoria da Literatura pela PUCRS, com Pós-Doutorado pela Universidade de Santiago de Compostela, pesquisador da obra de Josué Guimarães, professor da UPF  de Passo Fundo-RS, atuando na Graduação, Mestrado e Doutorado.

Margarete Maria Soares Bin, UPF-Passo Fundo-RS

Doutoranda em Letras, área de Pesquisa: Leitura e Formação do Leitor pela UPF de Passo Fundo-RS.

Downloads

Publicado

2019-10-31

Edição

Seção

Artigos