Liberdade - a poesia digital e o sujeito leitor

Miguel Rettenmaier da Silva, Margarete Maria Soares Bin

Resumo


Este artigo tem como tema as poéticas digitais, discutindo-se a formação estética do leitor em experiências de leitura que associam literatura e tecnologia. Para tanto, apresenta-se como corpus a criação digital Liberdade (2013), de Alckmar Luiz dos Santos et al. Ao proceder o exame da obra, verificou-se que por meio do uso dos aparatos digitais há potenciais possibilidades de uma formação aprofundada dos sujeitos, quando a tecnologia, incorporada ao fazer e ao ler poético, amplia a noção de usuário digital à condição de uma recepção esteticamente sensível e artisticamente atuante.

Palavras-chave


Literatura Eletrônica; Poesia digital; Formação do leitor.

Texto completo:

PDF HTML

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários




Direitos autorais 2019 Miguel Rettenmaier da Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.