Ficção narcisista nas obras Bonsai de Alejandro Zambra e A hora da estrela de Clarice Lispector

Alana Destri, Wellington Ricardo Fiorucci

Resumo


A compreensão linguística dos textos literários socialmente e historicamente situados é de fundamental importância para entender o pensamento de uma nação de forma profunda. Tendo isto em vista, o estudo aqui apresentado usou como objeto duas obras latino-americanas passíveis de serem conceituadas como pertencentes à estética pós-modernista. São elas Bonsai de Alejandro Zambra (2006) e A hora da estrela (1977) de Clarice Lispector. Para a análise, comparou-se as diferenças e semelhanças entre as duas no que tange à narração. Ambas são textos que se mostram diegeticamente autoconscientes e linguisticamente autorreflexivos, ou seja, são textos metaficcionais e metalinguísticos respectivamente que compõe o que Linda Hutcheon (1984) conceitua como “ficção narcisista”.


Palavras-chave


ficção narcisista; pós-modernismo; literatura latino-americana; Bonsai; A hora da estrela.

Texto completo:

PDF HTML

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Alana Destri, Wellington Ricardo Fiorucci

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.