O malandro na sinuca: uma leitura de Desabrigo, de Antônio Fraga

Valdemar Valente Junior

Resumo


Este artigo tem por objetivo uma abordagem crítica acerca da novela Desabrigo, de Antônio Fraga, como expressão do espaço destinado à malandragem como prática a ser coibida pelo aparelho repressor. O cenário de ação do Rio de Janeiro contribui como termo que agrava a discussão acerca do poder central como agente de um processo de higienização social que expulsa para a periferia da cidade rufiões, prostitutas e jogadores como personagens indesejáveis à nova ordem que se estabelece com o pós-guerra.

Palavras-chave


Narrativa; marginalidade; exclusão social.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Valdemar Valente Junior

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.