A cria da casa e o "Bildungsroman" proletário de Jorge Amado: notas sobre um problema na formação do romance brasileiro

Ismael Cunha Freitas, Antônio Marcos Vieira Sanseverino

Resumo


O ensaio busca iluminar a configuração problemática do romance de formação proletário de Jorge Amado, Jubiabá, quando analisada sob a lente da “cria da casa” – figura chave da sociabilização brasileira. Em um contexto de transformações das relações de trabalho coloniais para as de contratos capitalistas no panorama do populismo nacional-patriarcalista de 1930, a presença da cria da casa vem ao proscênio no âmbito da formação proletária, funcionando como princípio formal do livro. A exposição das contradições entre forma e matéria narrada pretende questionar o fundamento da formação do romance brasileiro à época da modernização nacional.

Palavras-chave


Jorge Amado; Bildungsroman; cria da casa; formação;

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Ismael Cunha Freitas, Antônio Marcos Vieira Sanseverino

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.