A literatura irlandesa contemporânea como "lócus" de denúncia às mazelas religiosas na vida social e à instrumentalização do sagrado para fins políticos

Sandra Luna, Bruno Rafael de Lima Vieira

Resumo


Desde a subjugação da cultura celta pelos antigos cristãos, a história da Irlanda se confunde com relatos de opressão religiosa. Nos séculos de conflitos entre o protestantismo dos colonizadores britânicos e o catolicismo local, disputas por poder e dominação. Em toda essa história sangrenta, que culminou na divisão do país entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte, evidencia-se a apropriação do sagrado para fins políticos. À luz da tradição literária que cedo instaurou a crítica a essas perversões do religioso, nosso trabalho focaliza autores irlandeses contemporâneos – Patrick McCabe e Marina Carr –  cujas obras dramatizam mazelas religiosas ainda presentes no imaginário e na vida social e política dos irlandeses.


Palavras-chave


Literatura Irlandesa; Literatura e Sagrado; Patrick McCabe; Marina Carr

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2021 Sandra Luna, Bruno Rafael de Lima Vieira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.