O FENÔMENO HISTÓRICO DA MORTE DE DEUS E A INSTAURAÇÃO DO NIILISMO

Rebeca Furtado de Melo

Resumo


O presente artigo pretende discutir o significado filosófico do conceito nietzschiano da morte de Deus como um acontecimento histórico incontornável. Para tanto, parte da análise do conhecido aforismo 125 de A Gaia Ciência, discutindo detidamente diversas formulações que explicitam o papel ocupado por “Deus” na filosofia nietzschiana e, para além disso, o significado sua morte. Nessa descrição vem à tona a relação da morte de Deus e da experiência do niilismo, enquanto desvalorização de todos os valores e supressão da própria possibilidade da verdade. Nesse sentido, discute-se ainda, a essência niilista da metafísica, na medida em que a mesma surge da necessidade da vontade de verdade de postular um mundo verdadeiro para além do mundo fenomênico.

Palavras-chave


“Morte de Deus”; metafísica; niilismo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Rebeca Furtado de Melo