O MAIS SUBLIME DOS VENENOS: SPINOZA E NIETZSCHE ENTRE O “MEIO CHEIO” E O “MEIO VAZIO”

Gustavo Bezerra do N. Costa

Resumo


Pretende-se nesse artigo esboçar as linhas gerais que demarcariam, para além das aproximações possíveis, os pontos de afastamento entre as filosofias de Spinoza e Nietzsche, aqui delineados sob duas frentes: epistêmica e ontofisiológica. Como se procura defender, tais frentes indicariam, para além das distinções de método, uma cisão de cunho perspectivo entre ambos os pensamentos cujo teor remeteria à compreensão de que, se para o primeiro é a Verdade que torna potente, para o segundo, ao contrário, é a potência que constitui verdades. Palavras-chave: vontade de poder, conatus, gaia ciência, intelligere, autoconservação.

Palavras-chave


vontade de poder, conatus, gaia ciência, intelligere, autoconservação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Gustavo Bezerra do N. Costa