NIETZSCHE E O PENSAMENTO HISTÓRICO: JUSTIÇA, AMOR E FELICIDADE

Marcelo de Mello Rangel

Resumo


Nosso objetivo é o de tematizar o pensamento histórico em Nietzsche como sendo uma atividade reflexiva a partir da qual os homens em geral se relacionam, acolhem e sintetizam determinadas experiências passadas (“lembranças”), tornando possível a constituição de um horizonte específico (“esquecimento” e duração). De modo que a nossa compreensão é a de que esse movimento é responsável quer pela reorganização de uma relação específica (devir) quer pela constituição de um horizonte e de orientações que se tornam, a partir de então, fundamentais a determinados comportamentos teóricos e práticos. Como acompanharemos, a atividade do pensamento histórico se dedica, mais propriamente, à retenção da tensão entre lembrar (acolher e sintetizar passados) e esquecer (constituir orientações específicas), a qual torna possível que, por um lado, as relações se reconfigurem recorrentemente e que, por outro, nos comportemos no interior do devir. Num segundo momento, também tematizaremos a relação entre o pensamento histórico, a justiça, o amor e a felicidade. Palavras-chave: Nietzsche; história; Stimmung

Palavras-chave


Nietzsche; história; Stimmung

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Marcelo de Mello Rangel