Considerações sobre religião e movimento na filosofia poética de Hölderlin

Gabriela Nascimento de Souza

Resumo


O artigo apresenta considerações sobre religião e movimento dialético em três fases da filosofia poética de Hölderlin. A divisão da obra de Hölderlin se justifica pelo desenvolvimento de três projetos distintos do pensador para expor a mesma tese filosófica: a unidade primeira do mundo pode ser recriada pela operação poética dando origem a uma totalidade viva [lebendiges Ganze], assim como essa unidade primeira pode ser exposta pela religião como uma divindade viva [lebendigen Gottheit]. A primeira fase considera o romance Hipérion como fio condutor para o início da elucidação do conceito de religião no movimento dialético entre religião, arte e filosofia; a segunda tem como destaque a tragédia inacabada A morte de Empédocles e a terceira gira em torno das Observações sobre Édipo e das Observações sobre Antígona.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Gabriela Nascimento de Souza