Hölderlin e o teatro

Virginia Figueiredo

Resumo


O artigo trata do famoso e importante conceito de trágico do poeta-pensador Friedrich Hölderlin presente nas Observações sobre Édipo e Antígona. Tomando distância da poderosa interpretação heideggeriana, mas sem desprezá-la, pretendo chamar atenção ao problema do teatro ou da “teatralidade”, que preocupou muito provavelmente o poeta durante a crise que se seguiu à interrupção da escrita da sua tragédia A morte de Empédocles. Como é frequente, seguirei a habilidosa e sutil interpretação de Lacoue-Labarthe, que, resumindo, consiste em propor que Hölderlin tenha ido buscar uma solução daquele problema (como escrever a tragédia moderna?) na noção aristotélica de catarse, reescrita, no entanto, de modo surpreendente, no “estilo transcendental”. Com outras palavras, Hölderlin teria lido a Poética de Aristóteles à maneira kantiana.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Virginia Figueiredo