O Estado Nacional e a População Negra: Relação Espaço e Tempo para os Territórios Étnicos

Diosmar M. Santana Filho, Guiomar Inez Germani, Dante Giudice

Resumo


O território do Estado Nacional Brasileiro teve como elementos configuradores
o sistema econômico escravista e a exclusão socioespacial da população de africanos e seus descendentes. Neste sentido, a ideologia racista e a discriminação social tornaram-se determinantes no acesso e no direito ao território para produção e reprodução econômica, social, política e cultural por essa população. Este estudo tem como objetivo analisar a integração da população negra ao Estado brasileiro, a ex/apropriação dos territórios étnicos, o contexto geopolítico, a ação do Estado, os Territórios Quilombolas e os Terreiros de Candomblé. Trata-se de uma pesquisa realizada com base em dados secundários, tendo uma abordagem qualitativa, desenvolvida a partir de uma revisão bibliográfica de estudos realizados sobre a formação do Estado Nacional, a afirmação do racismo e o preconceito no cotidiano do Brasil nos séculos XIX e XX, assim como a garantia de direitos coletivos da população negra no século XXI. 


Palavras-chave


Estado Nacional; Expropriação/apropriação; Território étnico; Racismo; População

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2013.2104

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2013 Diosmar M. Santana Filho, Guiomar Inez Germani, Dante Giudice

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 2237-3071