Fazer a Fronteira: Olhares Sul-americanos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2020.31979

Palavras-chave:

Fronteira, Limite, América do Sul

Resumo

A expressão “fazer a fronteira” pretende chamar a atenção para o caráter intencional e estratégico dos diferentes modos de delimitar, demarcar, reforçar, atravessar e usar as fronteiras, que não se restringem a um único ator dominante, o Estado, mas que são aproveitados e desafiados pelas populações. Na América do Sul, iniciativas de abertura e integração se combinam com políticas de controle e inibição de fluxos transfronteiriços, configurando as realidades geográficas que têm sido objeto de estudos e pesquisas em diversas áreas, em especial na geografia. Com a intenção de compartilhar um panorama de alguns desses estudos é que apresentamos o dossiê “Fazer a Fronteira: Olhares Sul-americanos”.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Licio Caetano do Rego Monteiro, Universidade Federal Fluminense

Professor Adjunto. Departamento de Geografia e Políticas Públicas.

Rebeca Steiman, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora Adjunta. Departamento de Geografia.

Downloads

Publicado

2020-05-26

Como Citar

MONTEIRO, Licio Caetano do Rego; STEIMAN, Rebeca. Fazer a Fronteira: Olhares Sul-americanos. Espaço Aberto, Rio de Janeiro, Brasil, v. 10, n. 1, p. 45–50, 2020. DOI: 10.36403/espacoaberto.2020.31979. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/EspacoAberto/article/view/31979. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Fazer a fronteira - dinâmicas sócio espaciais em áreas de fronteiras internacionais