A Fronteira em uma Perspectiva Libertária

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2021.42721

Palavras-chave:

Fronteira, Pensamento Libertário, Federações Anarquistas

Resumo

O artigo analisa a ideia de fronteira para pensadores e ativistas libertários selecionados ao longo dos últimos dois séculos, notadamente anarquistas. Na primeira parte do texto introduzo a noção de fronteira para um dos principais geógrafos “clássicos”, Élisée Reclus. Após, abordo cronologicamente a maneira com que outros anarquistas (geógrafos e não geógrafos) de interessante sensibilidade espacial lidaram com a fronteira, direta ou indiretamente. Para isto, selecionei os autores Proudhon, Bakunin, Kropotkin, Landauer, Rocker e Bookchin. Em momento posterior, apresento alguns resultados da pesquisa que originou o presente texto e destaco o que alguns ativistas de contemporâneas Federações Anarquistas na Argentina, no Uruguai e no estado brasileiro do Rio Grande do Sul entendem por (e sentem pela) fronteira, uma vez que tal região é caracterizada por fortes relações fronteiriças. Finalizo resgatando
alguns pontos-chave do artigo e propondo elementos para se pensar a fronteira hoje em uma perspectiva libertária.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rafael Zilio, Universidade Federal do Oeste do Pará

Professor do curso de Geografia e coordenador do Núcleo de Pesquisas sobre Espaço, Política e Emancipação Social (NEPES), Universidade Federal do Oeste do Pará.

Downloads

Publicado

2021-12-22

Como Citar

ZILIO, Rafael. A Fronteira em uma Perspectiva Libertária. Espaço Aberto, Rio de Janeiro, Brasil, v. 11, n. 2, p. 99–111, 2021. DOI: 10.36403/espacoaberto.2021.42721. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/EspacoAberto/article/view/42721. Acesso em: 18 jun. 2024.