Potencial do Astroturismo nos Parques Brasileiros: Estudo de Caso do Parque Estadual dos Três Picos (PETP – RJ)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2023.57456

Palavras-chave:

poluição luminosa, astronomia, turismo, astroturismo, clima

Resumo

O Astroturismo é um tipo de modalidade turística inovadora, tendo surgido de forma relevante nos últimos anos em diversos países do mundo, embora seja ainda
pouco praticado no Brasil. Suas atividades se concentram em localidades adequadas para a prática da observação e contemplação dos astros, contribuindo para a preservação ambiental e divulgação da ciência. Boa parte de suas atividades têm sido realizadas nas reservas e parques de céus escuros (Dark Sky Parks), locais distantes das áreas
em que a poluição luminosa é intensa. Este trabalho propõe, de forma inédita, realizar a análise do potencial do astroturismo, com foco em um estudo de caso no Parque
Estadual dos Três Picos (PETP), localizado no estado do Rio de Janeiro. A metodologia está baseada em análises de campo, que incluem o (i) mapeamento da qualidade do
céu noturno dos parques através da geração de mapas da poluição luminosa; (ii) registros astrofotográficos; (iii) avaliação das condições de clima e tempo meteorológico;
e (iv) avaliação da estrutura, serviços e os equipamentos turísticos disponíveis para os parques. Os resultados apontam o PETP como local promissor para a recepção
de interessados no astroturismo, apresentando locais com excelentes condições de céu noturno (com baixos níveis de poluição luminosa), com destaques para o Vale dos Deuses, Pico da Caledônia e Núcleo Jequitibá. As condições  climáticas indicam o inverno (sobretudo os meses de julho e agosto) como a estação mais promissora à prática do astroturismo. Embora a avaliação da estrutura e equipamentos turísticos nos municípios no entorno do parque tenha destacado necessidades de melhorias, indicamos soluções viáveis e inovadoras através do astroturismo. Dessa forma, o incentivo ao turismo astronômico no PETP possui potencial de ser integrado a outros pacotes e atividades turísticas da região, com estímulo a iniciativas ligadas à economia verde e à
diversificação das atividades econômicas locais. 

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Daniel Rodrigues Costa Mello, Universidade Federal do Rio de Janeiro [UFRJ]

Doutor em Astrofísica, Astrônomo e Coordenador de Extensão do Observatório do Valongo da UFRJ.

Ricardo Gonçalves Cesar, Universidade Federal do Rio de Janeiro [UFRJ]

Doutor em Geoquímica, Professor Adjunto do Departamento de Geografia do Instituto de Geociências da UFRJ.

Fabíola Anne Balbino Gomes, Agência Astrotrilhas - Rio de Janeiro

CEO da Agência de Turismo Astrotrilhas, Guia de Turismo com especialização em atrativos naturais.

Igor Borgo Duarte Santos, Universidade Federal do Rio de Janeiro [UFRJ]

Astrofotógrafo e professor da rede privada de ensino, graduando em Astronomia pelo Observatório do Valongo da UFRJ e CEO da empresa NightSky.com.

Ester de Pontes Silva, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro [UFRRJ]

Turismóloga pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), servidora na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo de Nova Iguaçu, Rio de Janeiro.

Downloads

Publicado

2023-09-13

Como Citar

MELLO, Daniel Rodrigues Costa; CESAR, Ricardo Gonçalves; GOMES, Fabíola Anne Balbino; SANTOS, Igor Borgo Duarte; SILVA, Ester de Pontes. Potencial do Astroturismo nos Parques Brasileiros: Estudo de Caso do Parque Estadual dos Três Picos (PETP – RJ). Espaço Aberto, Rio de Janeiro, Brasil, v. 13, n. 2, p. 47–84, 2023. DOI: 10.36403/espacoaberto.2023.57456. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/EspacoAberto/article/view/57456. Acesso em: 28 maio. 2024.