Sobre o princípio de não-contradição: entre Parmênides e Aristóteles

Rafael Mello Barbosa

Resumo


O artigo procura mostrar que Parmênides não deve ser considerado percursor do princípio de não contradição. Não são poucos aqueles que compreendem os versos B2 do poema de Parmênides como o princípio de não contradição avant la lettre. Contudo, quando se realiza tal aproximação, perdemos de vista aquilo que parece ser próprio de cada autor. Por um lado, Parmênides defende o Monon On, o Ser Único, como testemunham Platão, Zenão e Melisso. Por outro lado, é preciso não assumir uma parte mais fundamental da formulação do princípio de não contradição, do contrário teríamos que sustentar um princípio do princípio mais fundamental, o que implica ter que manter o movimento e a pluralidade como itens essenciais da formulação do primeiro princípio.


Palavras-chave


Parmenides, Aristoteles

Texto completo:

PDF

Referências


AUBENQUE, Pierre -- Essai critique in Études Sur Parménide. Paris: Librairie Philosophique J.Vrin, 1987.

___________. Le problème de l'être chez Aristote. Paris: PUF, 1962-1983. AUBENQUE, Pierre ,BRUNSCHWIG, Jacques et al. Études aristoteliciennes. Paris, Librairie Philosophique J Vrin, 1985

AQUINO, T.In Metaphysicam Aristotelis commentaria, ed. Cathala, Torino, 1950

Diels/Kranz -- Die Fragmente Der Vorsokratiker -- 3B - Zürich: Weidmann, 1996. BENVENISTE, Émile. Problèmes de linguistique générale 1 Paris: Éditions Gallimard, 1992.

CARNEIRO LEÃO, Emmanuel e WRUBLEWSKI, Sérgio, Anaximandro, Parmênides e Heráclito -- Os Pensadores Originários. Trad.. Vozes -- Petrópolis, 1999.

CASSIN, Bárbara. Si Parménide, Lille, P.U. de Lille, 1980

CAUQUELIN, Anne. Aristote - le langage. Paris: P.U. de France, 1990.

CHERNISS, H. Aristotle criticism of Presocratic Philosophy, Baltimore, 1935.

CORNFORD, F.M. Principium Sapientiae - As origens do pensamento filosófico grego. Lisboa: F.C.G., 1981 (Ed. M.M.R. dos Santos).

KHAN, Charles. Sobre o verbo grego ser e o conceito de ser. Rj:PUC-RIO, 1997.

HEIDEGGER, Martin. QUESTIONS I et II. Qu'est-ce que la métaphysique?De l'essence de la vérité. Ce qu'est et comment se détermine la PHYSIS" Paris: Gallimard, 1968, 1990.

JAEGER,Werner. Aristóteles. México: F.C.E., 1992 (Ed. J. Gaos).

________. Paideia. São Paulo: Martins Fontes, 1979, (Ed. A. M. Parreira).

MURACHO, Henrique -- Língua Graga: visão semântica, lógica, orgânica e funcional. -- São Paulo: Discurso Editorial / Editora Vozes, 2001. 2v.

Parmênides -- Da natureza --Jose Trindade do Santos. Edições Loyola; São Paulo, 2002.

- Da natureza -- Ed. e trad. por Fernando Santoro.

- Sur la nature ou sur l'étant -- Trad. Barbara Cassin. Éditions du Seuil, 1998.

REALE, Giovanni -- História da Filosofia Antiga - volume I e IV, Edições Loyola, São Paulo, 2003.

SANTORO, Fernando. Poesia e verdade - interpretação do problema do Realismo a partir de Aristóteles. Rio de Janeiro: Sette Letras, 1994.

___________________.Parmênides na encruzilhada in SOFIA, revista semestral de filosofia da Universidade Federal Do Espírito Santo. Ano VII-N°07-20001.

___________________. Da Natureza. OUSIA/UFRJ, 2006.

SANTOS, José Trindade Santos. Da natureza -- Parmênides, Brasília, Thesaurus, 2000.

Obras de Referência:

BAILLY, Anatole -- Le Grand Bailly, Dictionnaire Grec-Français. Hachette, Paris 2000.

GÖTZ, Dieter; HAENSCH, Günter; WELLMANN, Hans -- Grossw¶rterbuch Deutsch

als Fremdsprache -- Langenscheidt. Berlin und München, 2003.

PEREIRA, Isidro-- Dicionário grego-português/ Português-grego. Livraria Apostolado a Imprensa. Braga.

LIDDELL, HenryG. & SCOTT, Robert. Greek-English Lexicon. Oxford: Clarendonian press, 1968

SMYTH, Herbert Weir -- Greek Grammar -- Harvard University Press, 1984.

Oeuvres completes 2 T. Trad. Léon Robin. Paris: Gallimard, 1950.




DOI: https://doi.org/10.47661/afcl.v9i17.2904

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Anais de Filosofia Clássica

 

Creative Commons License esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.