Sobre pais e filhos na Ética a Nicômaco

Alice Bitencourt Haddad

Resumo


Os pais não são responsáveis por seus filhos, por sua educação, por alguma norma imposta de fora. Parece que a situação é melhor compreendida inversamente. É porque os pais sofrem por e com seus filhos, que os cuidados com eles se tornam uma tarefa importante e que deveria ser ampliada para se tornar, enfim, também uma tarefa do Estado. Na Política isso fica claro quando Aristóteles empreende sua crítica à cidade construída na República de Platão. Que a philía seja um elemento primordial para a coesão da pólis, ambos concordarão.

Palavras-chave


Educação, Aristóteles

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTOTLE. Nichomachean Ethics. Cambridge, MA: Harvard Univesity Press, 1934.

CHARLIER, Marie-Therèse; RAEPSAET, Georges. Étude d'un comportement social: les relations entre parents et enfants dans la société athénienne à l'époque classique. L'Antiquité Classique, Bruxelles, v. 40, n. 2, p. 589-606, 1971.

KEULS, Eva C. The Reign of the Phallus: Sexual Politics in Ancient Athens. Berkeley: University of California Press, 1993.

NUSSBAUM, Martha. A fragilidade da bondade: Fortuna e ética na tragédia e na filosofia grega. Tradução Ana Aguiar Cotrim. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

SHERMAN, Nancy. Aristotle of Friendship and the Shared Life. Philosophy and Phenomenological Research, v. 47, n. 4, p. 589-613, Jun. 1987.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Anais de Filosofia Clássica

Creative Commons License esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.