Fé e repetição: um olhar teológico-filosófico

Carlos Eduardo Cavalcanti Alves

Resumo


O presente trabalho propõe identificar a inter-relação dos conceitos fé e repetição, presentes na nota de rodapé trinta e cinco da tradução de O conceito de angústia (2010), de Søren Aabye Kierkegaard. Para tanto, mostrar-se-á suas principais características, respectivamente, em outras duas obras do autor, Temor e Tremor (1979) e A Repetição (2009). Definidas como categorias religiosas na nota em questão, serão correlacionadas teológica e filosoficamente e aplicadas ao indivíduo. O objetivo é sugerir implicações do pensamento do autor dinamarquês para a compreensão da religiosidade humana.

 


Palavras-chave


Fé; Repetição; Indivíduo.

Texto completo:

PDF

Referências


KERVÉGAN, Jean-François. Hegel e o hegelianismo. Tradução de Mariana Paolozzi Sérvulo da Cunha. São Paulo: Loyola, 2008.

KIERKEGAARD, Søren Aabye. A repetição. Tradução de José Miranda Justo. Lisboa: Relógio D'Água, 2009.

_____. O conceito de angústia. Tradução de Álvaro Luiz Montenegro Valls. Petrópolis: Vozes; São Paulo: São Francisco, 2010.

_____. Temor e tremor. Tradução de Maria José Marinho. São Paulo: Abril Cultural, 1979, p. 109-185 (Série Os pensadores).

PAULA, M. G. A repetição e o instante em Kierkegaard: um entrelaçamento de conceitos. Artefilosofia. Número 4 (2008), p. 63-

VALLS, Álvaro Luiz Montenegro. Kierkegaard cá entre nós. São Paulo: Liber Ars, 2012a.

_____. Kierkegaard leitor da Fenomenologia da religião. Natureza humana. Volume 14, número 1 (2012b), p. 1-20.

______. O crucificado encontra Dionísio: estudos sobre Kierkegaard e Nietzsche. São Paulo: Loyola, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Ítaca - Periódico acadêmico administrado e editado por discentes de pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

ISSN (1519-9002 | 1679-6799) 

 

Última atualização: Agosto/2019

Last update: Agust/2019