Lievin e Wittgenstein: personagens de Tolstói

Marcos Silva

Resumo


Resumo: Com este trabalho pretendo ressaltar características comuns inequívocas das perspectivas religiosas e filosóficas próprias de Lievin, personagem do romance Ana Karenina de Tolstói, e Wittgenstein, sobretudo no período da redação e recebimento público do seu Tractatus Logico-philosophicus. Através desta espécie de intersecção conceitual entre filosofia, religião e literatura, pretendo, pois, mostrar que a perspectiva de ambos sobre ética ganha um tônus em boa parte misólogo e romântico em função de (e não apesar de) serem debitárias do programa crítico kantiano. Defendo, aqui, a ocorrência de uma extensão do programa crítico do âmbito epistemológico para o campo semântico.

Palavras-chave: Tractatus, Wittgenstein, Tolstói, Ana Karenina, Programa Crítico.

Abstract: The aim of this paper is to shed light on some conceptual similiarities between Tolstói's Ana Karenina and Wittgenstein's Tractatus, where these books deal with religion and limits of reason. I defend here that their perspectives toward the possibility of meaningful discourse in an axiological field show misology and romantism due to their kantian heritage. And, moreover, I defend also that there is a tentative extension of the critic program from its original epistemological basis to a semantical one.

Keywords: Tractatus, Wittgenstein, Tolstói, Ana Karenina, Critical Program.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Ítaca - Periódico acadêmico administrado e editado por discentes de pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

ISSN (1519-9002 | 1679-6799) 

 

Última atualização: Agosto/2019

Last update: Agust/2019