A crítica de Nietzsche à dualidade kantiana entre fenômeno e coisa em si na obra Humano, demasiado humano

Newton Pereira Amusquivar Junior (UNICAMP)

Resumo


O artigo propõe um estudo sobre a crítica à dualidade entre fenômeno e coisa em si realizada por Nietzsche em Humano, demasiado humano, em especial no aforismo 16. Pretendo mostrar que a crítica à dualidade entre fenômeno e coisa em si, realizada por Nietzsche, tem como fundamento uma investigação anti-metafisica e fisiológica da gênese do pensamento.

Palavras-chave


COISA EM SI; PENSAMENTO; FENÔMENO; DEVIR.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Ítaca - Periódico acadêmico administrado e editado por discentes de pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

ISSN (1519-9002 | 1679-6799) 

 

Última atualização: Agosto/2019

Last update: Agust/2019