Um olhar interseccional sobre as mulheres negras cuidadoras na Anemia Falciforme

Rita de Cassia Ladeira

Resumo


Com o objetivo de visibilizar, a partir de uma análise interseccional entre gênero, raça e classe, a complexa dinâmica no processo de cuidar, o presente artigo traz um recorte da minha pesquisa de mestrado interdisciplinar em Relações Étnicorraciais (LADEIRA, R.C., 2014) realizado no Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca – CEFET/RJ. A pesquisa obedeceu aos preceitos éticos, previstos na Resolução nº 466/12, do Conselho Nacional de Saúde sendo aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti (HEMORIO).


Palavras-chave


Interseccionalidade; Anemia Falciforme; questão racial; Cuidadora; Saúde Coletiva; Bioética

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, J. E.D; CORRÊA, S. Igualdade e desigualdade de gênero no Brasil: um panorama preliminar, 15 anos depois do Cairo. In: ABEP, Brasil, 15 anos após a Conferência do Cairo, ABEP/UNFPA, Campinas, 2009.

AMNB. Saúde da mulher negra: guia para a defesa dos direitos das mulheres negra. Ed. Nilza Iraci Geledés – Instituto da Mulher Negra, Porto Alegre, 2012.

BILGE, S. Théorisations féministes de l’intersectionnalité. Revista Diogène, vol. 1 Nº 225 Editora: Presses Universitaires de France, 2009 p. 70-88.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

BRUSCHINI, C. O trabalho da mulher brasileira nas décadas recentes. Estudos feministas, Rio de Janeiro, 2008, p. 179-199.

CASTELLS, M. O fim do patriarcalismo: movimentos sociais, família e sexualidade na era da informação. In: O Poder da Identidade, Cap. 4, 2ª edição. Coleção A Era da Informação: Economia, Sociedade e Cultura, Volume 2. Ed. Paz e Terra, 1999.

COLLINS, P. Intersectin opressions in Black feminist thought: Knowledge, consciousness, and the politics of empowerment. 2ª ed. Ed 2ª, Routledge, NY, 2000.

CORDEIRO, R.C. Práticas de discriminação racial e de gênero na atenção à saúde de mulheres negras com anemia falciforme. Dissertação de mestrado, Salvador, BA, 2007. Disponível em . Acesso em: 15 Ago 2013

CRENSHAW, K. Demarginalizing the Intersection of Race and Sex: A Black Feminist Critique of Antidiscrimination Doctrine, Feminist Theory, and Antiracist Politics. University of Chicago Legal Forum, 14, 1989.

DWYER, J.W; LEE, G.R.Y; JANKOWSKI, T.B. Reciprocity, elder satisfaction, and caregiver stress and burden: the exchange of aid in the family caregiving relationship. J Marriage Fam, Oxford, v.56, n.1, 1994, p. 35-43.

HARAWAY, D. “Situated knowledges: the sciences question in feminism and the privilege of partial perspective”. Feminist Studies, vol. 14 Nº 3 1988 p. 575-599.

hooks, bell. Feminist theory: from margin to center. Brooklyn/Boston: South End Press, 2ª ed, 2000.

LA BARBERA, M. C. Intersectional – Gender and the locationality of woman in Feminism and migrations: cross culture engagements. Canada. Ed. Glenda Bonifacio, 2012.

LADEIRA, R. C. As Ações e Práticas Profissionais e o Itinerário Terapêutico de Pacientes na Saúde Bucal em Anemia Falciforme numa Unidade de Saúde do Município do Rio de Janeiro: Uma Perspectiva Racial/Étnica, de Classe, e Gênero. Dissertação de Mestrado, Relações Étnicorraciais, CEFET/RJ, 2014.

LE BRETON, D. A Sociologia do corpo. 2. Ed. Sonia LF Fushrmann (trad.).Rio de Janeiro Editora Vozes, 2007.

LEON, M. El Empoderamiento en la teoria y práctica del feminismo. Poder y empoderamiento de las mujeres. Santafé de Bogotá: TM Editores, 1997.

MELONI, E. V. A Medicalização do Corpo Feminino In: Giffin, K.M & Costa, S.H. (orgs). Questões da Saúde Reprodutiva. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1999.

NEVES, E. T.; CABRAL, I. E. Empoderamento da mulher cuidadora de crianças com necessidades especiais de saúde. Texto contexto – enferm. Florianópolis, v. 17, n. 3, Sept. 2008. p. 552-560. Disponível:< http://www.scielo.br/scielo>. Acesso em: 15 Out. 2013.

NOGUEIRA, C. Introdução à teoria da interseccionalidade nos estudos de gênero, in gênero e ciências sociais. Portugal, Ed. Ismai, 2011.

RODRIGUES, C. Atualidade do conceito de interseccionalidade para a pesquisa e prática feminista no brasil. Seminário Internacional Fazendo Gênero 10 (Anais Eletrônicos), Florianópolis, Disponível em: . Acesso em 30 jun. 2014.

THOMPSON, J.B. Ideologia e Cultura Moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.

SACRAMENTO, A. N. do; NASCIMENTO, E. R. do. Racismo e saúde: representações sociais de mulheres e profissionais sobre o quesito cor/raça. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, Out., v. 45, n. 5. 2011, p.1142-9 Disponível em: . Acesso em 10 Out. 2013.

SAILLANT, F. Identidade, invisibilidade social, alteridade: experiência e teoria antropológica no centro das práticas curativas. Revista IMAGIÁRI/NIME-LABI nº 5. Instituto de Psicologia. USP. São Paulo, 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Ítaca - Periódico acadêmico administrado e editado por discentes de pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

ISSN (1519-9002 | 1679-6799) 

 

Última atualização: Agosto/2019

Last update: Agust/2019