Necropolítica Lesbocida: uma análise sobre o necrobiopoder, soberania e violências contra lésbicas no contexto bolsonarista

Martina Davidson

Resumo


Os lesbocídios são tentativas de extermínio da população lésbica e partem daqueles que não reconhecem e aceitam a igualdade moral e de direitos e deveres constitucionais por parte dessas mulheres. Neste sentido, partindo do conceito de necropolítica de Mbembe, de Império de Hardt e Negri e de necrobiopoder de Berenice Bento, desenvolve-se os lesbocídios como parte de um exercício de soberania no cerne do cenário que carrega Jair Bolsonaro como símbolo - que dita quem pode morrer e quem pode viver. Analisando a lesbianidade e suas múltiplas interseccionalidades demonstra-se que os lesbocídios são resultado de uma complexa estrutura de opressões mantida pela ausência de políticas públicas.


Palavras-chave


Lesbocídios; Necropolítica; Império; Necrobiopoder; Bolsonaro

Texto completo:

PDF

Referências


ARRUDA, C.; BHATTACHARYA, T.; FRASER, N. Feminismo para os 99%: um

manifesto. 1a edição. São Paulo: Boitempo, 2019.

BATAILLE, G. Visions of Excess: Selected Writings, 1927-1939. trad A. Stoekl.

Minneapolis: University of Minnesota Press, 1985.

BENTO, B. Necrobiopoder: Quem pode habitar o Estado-nação? Cad. Pagu,

Campinas , n. 53, e185305, 2018 . Disponível em

&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 23 jul de 2019.

BEV JO, L. S. DYKES-LOVING-DYKES DYKE SEPARATIST POLITICS FOR LESBIANS ONLY. Oakland: Battleaxe, July 1990

BEY, H. TAZ: Zona Autônoma Temporária. Trad. REZENDE, Renato. 2. Ed. São

Paulo: Conrad Editora do Brasil, 2004.

BORILLO, D. Homofobia: História e crítica de um preconceito. Belo Horizonte;

Autêntica Editora, 2010.

CANO, V. Ética tortillera: ensayos en torno del éthos y la lengua de las

amantes. 1a edição. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Madreselva, 2005.

CATRACA LIVRE. Jair Bolsonaro: como ele reagiria se tivesse um filho gay?

Disponível em:

https://catracalivre.com.br/cidadania/jair-bolsonaro-como-ele-reagiria-se-tivesse-um-f

ilho-gay/. Acesso em: 21 de jun de 2019.

BUTLER, J. El género en disputa. El feminismo y la subversión de la identidad. Traducción Ma. Antonia Muñoz. Barcelona: Paidós, 2008.

DIAS, M. C; SOARES, S. Mulheres: violências vividas. Ape’ku Editora e Produtora

Ltda. Rio de Janeiro, 2019.

EL PAÍS. Entrevista de Bolsonaro a Ellen Page sobre homofobia viraliza no

exterior. 2018. Disponível em:

https://brasil.elpais.com/brasil/2018/10/12/actualidad/1539377107_313676.html.

Acesso em: 21 de jun de 2019.

FALQUET, J. Por uma anatomia das classes de sexo: Nicole-Claude Mathieu

ou a consciência das oprimidas. Lutas Sociais, São Paulo, v. 18, n. 32, p.09-23,

jan/jun. 2017. Disponível em: . Acesso em:

https://periodicos.furg.br/divedu/article/view/7526 21 jun. 2019.

FOLHA DE SÃO PAULO. Filho de Bolsonaro aparece com cartaz transfóbico.

Acesso em: jun de 2019.

FUX, L. 2019. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-47206924.

Acesso em: 22 de jun 2019.

HARDT, M; NEGRI, A. Império.Tradução de Berilo Vargas. - 2a edição - Rio de

Janeiro: Record, 2001.

IPEA. Atlas da Violência. 2019. Disponível em:

http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=34784

&Itemid=432. Acesso em: 22 de jun. 2019.

JOY, M. Por que amamos cachorros, comemos porcos e vestimos vacas: uma

introdução ao Carnismo, o sistema de crenças que nos faz comer alguns animais e

outros não. 1a. ed. São Paulo: Cultrix, 2010.

MBEMBE, A. Necropolítica. N-1: Rio de Janeiro, 15, 2018.

MIES, M. Patriarchy and Accumulation on a World Scale: Women in the

International Division of Labour. Third Edition, Mumbai. Zed Books, 2014.

MUSSOLINI, B. A Doutrina do Fascismo, Roma, 1921.

NEGRI, A. O Poder Constituinte: ensaio sobre as alternativas da modernidade.

Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

NOGUEIRA, C.; MARQUES, A. M.; OLIVEIRA, J. M. A população lésbica em

estudos da saúde: contributos para uma reflexão crítica. Ciênc. saúde coletiva,

Rio de Janeiro , v. 18, n. 7, p. 2037-2047, July 2013 .

ONU. Mapa da Fome. 2003. Disponível em:

https://nacoesunidas.org/?s=fome&x=0&y=0. Acesso em? 22 de julho de 2019.

PERES, M. C. C.; SOARES, S. F.; DIAS, M. C. Dossiê sobre lesbocídio no Brasil:

de 2014 até 2017. Rio de Janeiro: Livros Ilimitados, 2018.

PERES. W. S. Transfobias, lesbofobias e homofobias invisíveis: o que a escola tem com isso? InterMeio: revista do Programa de Pós-Graduação em Educação, Campo Grande, MS, v.17, n.34, p.154-176, jul./dez. 2011

PRECIADO, P. B. Un apartamento en Urano: crónicas del cruce. 1a ed. Editorial

Anagrama: Barcelona. 2019.

SCHMITT, C. La dictature. Paris: Seuil, 2000. SCOTLAND YARD. 2010. Disponível em: https://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2019/04/11/interna_internacional,1045636/scotland-yard-diz-que-assange-foi-detido-por-pedido-de-extradicao-dos.shtm. Acesso em: 23 de jun, 2019.

SOIHET, R. Zombaria como arma antifeminista: instrumento conservador entre

libertários. Rev. Estud. Fem., Florianópolis , v. 13, n. 3, p. 591-612, Dec. 2005 .

Available from

&lng=en&nrm=iso>. Acesso 21 agos. 2019.

http://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2005000300008.

WITTIG, M. One Is Not Born a Woman. The Norton Anthology of

Theory and Criticism. Ed. Vincent B. Leitch. NY: W. W. Norton & Company, 2010.

Print.

WITTIG, M. The Straight Mind. The Straight Mind and Other Essays. NY:

Harvester/Wheatsheaf,1980. 2132. Print.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Ítaca - Periódico acadêmico administrado e editado por discentes de pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

ISSN (1519-9002 | 1679-6799) 

 

Última atualização: Agosto/2019

Last update: Agust/2019