Rekhet: Um exercício que transcende o ato de filosofar

Katiúscia Ribeiro Pontes

Resumo


O presente artigo objetiva apresentar a Filosofia Africana na antiguidade. Ancorado nos estudos de Théophile Obenga, este trabalho analisa o conceito Rekhet, palavra na língua egípcia antiga para Filosofia, cujo exercício visa a busca pela verdade – Maat. O ser humano é em Kemet uma entidade complexa que engloba os mais valiosos e inseparáveis elementos, construindo um sistema de valores morais e estéticos que compõem a Vida. Esta atividade complexa, criativa e artesanal passava pela investigação da natureza de Maat. Este artigo é um convite para adentrar à experiência do Rekhet, profundo sentimento de amor ao saber.

Palavras-chave


FILOSOFIA AFRICANA; REKHET; KEMET; IB; MAAT

Texto completo:

PDF

Referências


AMEN, Ra Un Nefer. MAAT The 11 Laws of God. Kamit Publications, 2003.

ARAÚJO, Emanuel. Escrito para a eternidade – literature no Egito faraônico. Brasília: UNB, 2000.

ASANTE, Molefi K. The Egyptian Philosophers: Ancient African Voices from Imhotep to Akhenaten. African American Images; 1 edition, 2000.

________________. Afrocentricity: The Theory of Social Change.African American Images; Revised and expanded second edition, 2003.

BERNAL, Martin G. Black Athena: Afroasiatic Roots of Classical Civilization: The Fabrication of Ancient Greece 1785-1985, Vol.I. Rutland Local History & Record Society; 1st edition, 1987.

BUDGE, E. A. Wallis. The Book of dead: the papyrus of Ani in the British Museum: the Egyptian text with interlinear transliteration and translation, a running translation, introduction, etc. Dove Publications, Inc., New York, 1980.

BUNSON, Margaret R. Encyclopedia of Ancient Egypt. Facts On File, Inc.; 2ªRevised Edition, 2002.

CARDOSO, Ciro Flamarion. O Egito. SP: Brasiliense, 2004.

CAVAQUINHO, Nelson (intérprete). Juízo final in.: Quatro grandes do samba. Rio de Janeiro, 1973 EMI Music Brasil Ltda; LatinAutor; União Brasileira de Editoras de Música.

DIOP, Cheikh A. A Unidade Cultural da África Negra. Esferas do Patriarcado e do Matriarcado na Antiguidade Clássica. Edições Pedago, Lda/ Edições Mulemba, 2014.

GARDINER, A. H. Egyptian Grammar: Being an Introduction to the Study of Hieroglyphs. London: Oxford University Press, 1964.

JAMES, George G.M. Stolen Legacy: Greek Philosophy is Stolen Egyptian Philosophy. Allegro Editions; Reprint ed. 2017.

LAÊRTIOS, D. Vida e Doutrina dos filósofos ilustres. 2ªed., reimpressão.Brasília: editora universidade de Brasília, 2008.

NOGUEIRA, Renato. Ensaios Filosóficos, Volume VIII – Dezembro/2013.

________________. Amenemope, o coração e a filosofia, ou, a cardiografia (do pensamento). In.: Semna - Estudos de Egiptologia II, p.117. RJ: Seshat - Laboratório de Egiptologia do Museu Nacional, 2015.

OBENGA, Théophile. Egypt: Ancient History of African Philosophy. In: KWASI, Wiredu (ed.). A Companion to African Philosophy. Massachusetts: Blackwell Publishing, 2004, p. 31-49. Tradução para uso didático para o projeto de pesquisas Dissecando o racismo epistêmico: a urgência de outra perspectiva no ensino de filosofia, por Vinícius da Silva (viniciuxcostasilva@gmail.com).

________________. La philosophie Africaine de la période pharaonique (2780-330 a.e.c.). Paris: L’Harmattan, 1990.

________________. O Sentido da Luta Contra o Africanismo Eurocentrista. Edições Pedago, Lda./ Edições Mulemba, 2013.

OLIVEIRA, Francis Lousada Rubiini de. A Escrita Sagrada do Egito Antigo. Dicionário Hieróglifo-Português. Ibitirama/ES: Ed. do Autor, 2008.

OLIVEIRA, Humberto Luiz Lima de [traduzido por]. Panorama histórico da vida, do pensamento e da obra de Cheikh Anta Diop[recurso eletrônico]. Recife: Ed. UFPE, 2019.

ONDÓ, Eugênio Nkogo. Síntesis sistemática de la filosofia africana. Editore: Carena, 2ªed. 2006.

RAMOSE, M.B. Sobre a Legitimidade e o Estudo da Filosofia Africana On the legitimacy and study of African Philosophy Tradução por SOLIS, Dirce Eleonora Nigro; LOPES, Rafael Medina; CASSIANO, Roberta Ribeiro. Rio de Janeiro. Revista Ensaios Filosóficos, volume IV, 2011.

UNESCO. História geral da África, I: Metodologia e pré-história da África. Brasília: UNESCO, 2010.

_______. História geral da África, II: África antiga. Brasília: UNESCO, 2010.

YU-LAN, Fun. A Short History of Chinese Philosophy. New York: The Free Press, 1976.

SITOGRAFIA

www.ucad.sn

www.cheikhantadiop.net

www.ankhonline.com

www.rnd.sn

www.pyramidtextsonline.com/library.html#openbook

www.sacred-texts.com/egy/ebod/index.htm

www.ronaldbirdsall.com/gizeh/petrie/index.htm

www.asante.net

VIDEOGRAFIA

Espírito Núbio: 01 - Introdução: https://www.youtube.com/watch?v=E7BCACL3z68

Espírito Núbio: 02 - Religião Antiga e Mitologia Espiritual:

https://www.youtube.com/watch?v=kdSiBLx_f8c


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Ítaca - Periódico acadêmico administrado e editado por discentes de pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

ISSN (1519-9002 | 1679-6799) 

 

Última atualização: Agosto/2019

Last update: Agust/2019