O conceito de “matéria sutil” na filosofia natural de René Descartes

Claudio Vinícius Felix Medeiros

Resumo


Para a Filosofia Natural de Descartes, todo espaço físico se identifica à matéria, porque em toda parte a matéria é una e contígua a si mesma. Logo, os céus são plenos. A matéria fluida que preenche os céus é chamada matéria sutil, ela mantém a órbita dos planetas em vórtices, além de ser a operadora do peso dos graves porque exerce pressão física sobre os corpos espessos. O artigo traz as razões que levaram Descartes à adoção do conceito de matéria sutil.


Palavras-chave


FILOSOFIA MODERNA; FILOSOFIA NATURAL; DESCARTES.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista Ítaca - Periódico acadêmico administrado e editado por discentes de pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

ISSN (1519-9002 | 1679-6799) 

 

Última atualização: Agosto/2019

Last update: Agust/2019