A COMPARAÇÃO ENTRE OS REGIMES RETÓRICOS ANTIGO E MODERNO NO PENSAMENTO POLÍTICO CONSERVADOR DE EDUARDO PRADO (1879-1901)/A COMPARISON BETWEEN THE ANCIENT AND MODERN RHETORICAL SCHEMES IN CONSERVATIVE POLITICAL THOUGHT OF EDUARDO PRADO (1879-1901)

Rodrigo Perez Oliveira

Resumo


Eduardo Paulo da Silva Prado (1861-1901) foi um importante personagem da história política e intelectual brasileira dos últimos anos do século XIX. Destacando-se como um dos mais aguerridos inimigos da República proclamada pelo golpe militar de novembro de 1889, Prado enfrentou a perseguição da Ditadura florianista. Essa militância monárquica e antirrepublicana foi o aspecto mais abordado da trajetória de Eduardo Prado pelos estudos que já se debruçaram sobre o tema. Pretendo, neste artigo, contribuir para essa discussão através da análise da forma como o autor comparou os regimes retóricos antigo e moderno. No seu esforço de interpretar a realidade brasileira, Prado abordou a ars rhetorica de modo a desqualificar a retórica moderna bacharelesca, que ele julgava ser o simples floreio da palavra, e valorizar a retórica clássica, segundo a qual a palavra era um tipo de ação política virtuosa e prudente. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista de História Comparada



A Revista de História Comparada é um periódico do PPGHC/UFRJ.

http://www.ppghc.historia.ufrj.br/index.php/destaque/publicacoes/revista-de-historia-comparada

ISSN 1981-383X

Revista indexada no DialNet, Latindex e REDIB.