Caracterização Geomorfológica e Dinâmica Erosivo-Deposicional de Encostas no Vale Fluvial do Ribeirão Contagem-DF, Brasil

Ligier Modesto Braga, Dandara Caldeira, José Gustavo da Silva Nunes, Yawar Hussain, Hernán Martinez Carvajal, Rogério Uagoda

Abstract


Os movimentos de massa são um dos fenômenos naturais que mais tem causado prejuízos, no mundo. O material transportado e depositado nas encostas em consequência de um movimento de massa pode ser reconhecido por um número de características granulométricas, morfométricas e micromorfológicas, da encosta. A área de estudo localiza-se no Distrito Federal na Região Administrativa da Fercal, dentro da bacia hidrográfica do Ribeirão Contagem. O objetivo da pesquisa consiste em caracterizar os diferentes materiais que constituem as encostas e fundos de vale com a finalidade de verificar a correlação entre o relevo do Planalto Central e as rampas do Sudeste Brasileiro. Três encostas com morfologias distintas (concavidade fechada, concavidade aberta, e convexo- retilínea) foram escolhidas e traçadas sua topossequência, utilizando trado manual. Foram recolhidas 78 amostras deformadas de solos para análise granulométricas/ morfoscópicas e 6 amostras indeformadas em porções distintas das encostas para realização dos testes de cisalhamento. A análise granulométrica revelou textura similar entre as encostas, sendo para a E1 (predominantemente argilosa, franco argilosa e silto argilosa), E2 (variação entre argilosa e arenosa) e E3 (entre argilosa, franco argilosa e silto argilosa). Análises morfoscópica corroboraram para distinguir o topo e média encosta típica de depósitos coluvionares (grãos irregulares, angulares e sub angulares com superfície rugosa) de amostras da baixa encosta típica depósitos aluvionares (grãos sub arredondados e arredondados com superfícies onduladas e alisadas). Os testes de cisalhamento revelaram altos valores para todas as porções das encostas, sendo que a convexo-retilínea apresentou a maior (68,11kPa). A porção média da encosta E2 é a única a apresentar fator de estabilidade crítico, devido principalmente a alta declividade. A estabilidade dos materiais averiguada por esta pesquisa admite dizer que a ocorrência de fenômenos de deslizamento na bacia do Ribeirão Contagem não estão predominantemente ligadas às características mecânicas dos materiais que as compõe. As análises geomorfológicas por sua vez indicam a existência pretérita da condição de eventos mais intensos que geraram as cicatrizes e grandes deposições, observadas atualmente.

Keywords


Geomorfologia de encostas; Resistência ao cisalhamento; Movimentos de massa



DOI: https://doi.org/10.11137/2018_2_51_65

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Indexers and Bibliographic DatabasesFollow us
SCImago Journal & Country Rank
ISSN
ROAD
Clarivate
Diadorim
DOAJ
DRJI
GeoRef
Google Scholar
Latindex
REDIB
Oasisbr
Twitter
Instagram
Facebook
All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International Public License (CC BY-NC 4.0).