Perfil do Potencial Geoturista Urbano de Ouro Preto (MG)

Bárbara Honório dos Santos, Ricardo Eustáquio Fonseca Filho, Paulo de Tarso Amorim Castro

Abstract


O centro histórico de Ouro Preto - Minas Gerais, é reconhecido como patrimônio da humanidade, sendo procurado por visitantes, em especial por causa do turismo cultural. Recentemente vem se consolidando a atividade do Geoturismo, que em cidades é conhecido como Geoturismo Urbano. Assim, a presente pesquisa buscou conhecer se há um potencial geoturista urbano no município. A metodologia considerou na etapa de escritório revisão de literatura e elaboração de três instrumentos de coleta de dados (formulários estruturados qualitativos); e na etapa de campo entrevista remota (Google Forms) a amostra de 125 atores locais, sendo: 31 pesquisadores (de Patrimônio Geológico e de Turismo), 92 estudantes de cursos superiores (Engenharia Geológica, Geografia e Turismo) e 2 guias de turismo de Ouro Preto. Como resultado observou-se que: há potenciais geoturistas urbanos para o destino; têm elevado nível e renda mensal; motivação mineralógica, arquitetônica, geomorfológica, unidades de conservação, arqueológica e compras (artesanato); e propostas de roteiros geoturísticos com temáticas de geomorfologia, mineralogia, história da mineração, petrografia e arqueológico. Os pesquisadores podem ser considerados “geoturistas dedicados”, os guias de turismo “geoturistas recreacionais” e os estudantes um meio-termo entre ambos. Espera-se que esta demanda potencial integre o conhecimento do mercado turístico ouro-pretano, servindo para a formatação e comercialização de roteiros por agências receptivas e acompanhamento por guias de turismo de Ouro Preto e, sobremaneira, fortalecendo o reconhecimento do geoturismo como segmento turístico.


Keywords


Ambiente construído; Fluxos turísticos; Proteção do patrimônio

References


Andrade, M.M.N., Andrade, M.N. & Carneiro, D.S. 2017, ‘Geodiversidade e Geoturismo Urbano: estudo de caso em Santarém (PA)’, Turydes: Turismo y Desarrollo, vol. 10, no. 22, pp. 1-15. https://www.eumed.net/rev/turydes/22/geoturismo-santarem.html

Ansarah, M.G.R. & Panosso Netto, A. 2010, ‘A Segmentação dos Mercados como Objeto de Estudo do Turismo’, VII Seminário da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Turismo, São Paulo, visto em 15 Outubro 2021, .

Augusto, W.C.B. & Del Lama, E.A. 2011, ‘Roteiro geoturísticos do centro da cidade de São Paulo’, Terrae Didática, vol. 7, no. 1, pp. 29-40. http://doi.org/10.20396/td.v7i1.8637439

Babbie, E. 2002, Métodos de pesquisa de survey, Belo Horizonte, UFMG.

Bento, L.C.M. 2011, ‘Um novo olhar para a geodiversidade através do geoturismo’, Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer, vol. 7, no. 12, pp. 159-66. http://www.conhecer.org.br/enciclop/conbras1/um%20novo%20olhar%20para%20a%20geodiversidade.pdf

Bento, L.C.M., Farias, M.F. & Nascimento, M.A.L. 2020, ‘Geoturismo: um segmento turístico?’, Revista Turismo: estudos e práticas, vol. 9, no. 1, pp. 1-23. https://geplat.com/rtep/index.php/tourism/article/view/612/582

Boggiani, P.C.A 2018, ‘A importância dos condutores de visitantes na divulgação das Geociências em unidades de conservação’, Terrae Didática, vol. 14, no. 4, pp. 463-66. https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8654197/18919

Božić, S. & Tomić, N. 2015, ‘Canyons and gorges as potential geotourism destinations in Serbia: Comparative analysis from two perspectives – general geotourists and pure geotourists', Open Geosciences, vol. 7, no. 1, pp. 531-46. http://doi.org/10.1515/geo-2015-0040

Brilha, J.B.R. 2005, Patrimônio geológico e geoconservação: a conservação da natureza na sua vertente geológica, Palimage editora, São Paulo.

Caetano, P.S., Patuleia, M.L.A.S. & Ferreira, M.I.M. 2011, ‘Entre a superfície e o subterrâneo: proposta de percursos geoturísticos urbanos em Lisboa’, Tourism & Management Studies, vol. 1, pp. 426-37. http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=388743867038

Carcavilla, L., Belmonte, A., Duran, J.J. & Hilario, A. 2011, ‘Geoturismo: concepto y perspectivas en España’, Revista de la Asociación Española para la Enseñanza de las Ciencias de la Tierra, vol. 19, no. 1, pp. 81-94. https://raco.cat/index.php/ECT/article/view/244382/331354

Castro, P.T.A. & Ruchkys, U.A. 2017, ‘Iniciativas sobre patrimônio geológico e temas correlatos no Quadrilátero Ferrífero, MG’, Caderno de Geografia, vol. 27, no. 1, pp. 314-31. http://doi.org/10.5752/p.2318-2962.2017v27%20nesp2p314

Coelho, R.C. 2012, Estado, governo e mercado, 2nd edn, Departamento de Ciências da Administração/UFSC, Florianópolis.

Coutinho, A.C.A., Urano, D.G., Mate, A.J. & Nascimento, M.A.L. 2019, ‘Turismo e Geoturismo: uma problemática conceitual’, Revista Rosa dos Ventos – Turismo e Hospitalidade, vol. 11, no. 4, pp. 754-72. http://dx.doi.org/10.18226/21789061.v11i4p754

Cruz, A.M.S. 2018, ‘A Influência do Turismo no Desenvolvimento Econômico das Cidades Históricas de Minas Gerais’, Monografia de Graduação em Ciências Econômicas, Universidade Federal de Ouro Preto. https://www.monografias.ufop.br/handle/35400000/1215

Del Lama, E.A. 2018, ‘Urban geotourism with an emphasis on the city of São Paulo, Brazil’ in R.K. Dowling & D. Newsome (eds), Handbook of Geotourism, Edward Elgar Publishing, Cheltenham, pp. 210-20.

Diniz, A.M. & Versiani, L.B. 2006, ‘A demanda doméstica e internacional do produto turístico Ouro Preto e seus limites temporais e espaciais’, Turismo - Visão e Ação, vol. 8, no. 1, pp. 91-104. https://doi.org/10.14210/rtva.v8n1.p91-104

Dóniz-Páez, J. & Alonso, C.Q. 2016, ‘Propuesta de rutas de geoturismo urbano en Icod de Los Vinos (Tenerife, Islas Canarias, España)’, Cuadernos Geográficos, vol. 55, no. 2, pp. 320-43. https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/5767224.pdf

Dóniz-Páez, J., Veiga-Pereria, M.J., Becerra-Ramírez, R., González-Cárdenas, E. & Escobar-Lahoz, E. 2017, ‘Inventario e itinerario para geoturismo urbano en Cidade Velha (Isla de Santiago, República de Cabo Verde)’, Cuadernos del Museo Geominero, no. 21, pp. 267-74

Dorr, J.V.N.II. 1969, Physiographic, stratigraphic and structural development of the Quadrilátero Ferrífero, Minas Gerais, Brazil, USGS/DNPM, Washington.

Drummond, G.M., Martins, C.S., Machado, A.B.M., Sebaio, F.A. & Antonini, Y. 2005, Biodiversidade em Minas Gerais: um atlas para sua conservação, 2. ed., Fundação Biodiversitas, Belo Horizonte.

Eschiletti, N.A.R. 2021, ‘Characterization of the potential demand of geotourists in Lençóis, state of Bahia, Brazil: Serra do Sincorá Geopark Project’, Journal of the Geological Survey of Brazil, vol. 4, no. 1, pp. 1-13. https://doi.org/10.29396/jgsb.2021.v4.SI1.2

Eschwege, W.L. [1833] 1979, Pluto Brasiliensis. vol. 1, Trad. Domício de Figueiredo Murta, Itatiaia, Belo Horizonte.

Farsani, N.T., Carvalho, C. N. & Xu, K. 2018, ‘Education as a key tenet of geotourism’ in R.K. Dowling & D. Newsome (eds) 2018, Handbook of Geotourism, Edward Elgar Publishing, Cheltenham, pp. 234-43.

Federação das Indústrias de Minas Gerais 2010, Dimensionamento da Demanda Turística em Ouro Preto Semana Santa 2010, Instituto Estrada Real, Belo Horizonte.

Fonseca Filho, R.E. & Moreira, J.C. 2017, ‘O perfil do geoturista do Parque Estadual do Itacolomi, Ouro Preto e Mariana (MG)’, Revista Espacios, vol. 38, no. 47, pp. 18-35. http://www.revistaespacios.com/a17v38n47/a17v38n47p18.pdf

Fontana, R.C. 2015, ‘Geoconservação em grandes cidades e proposição dos itinerários geológicos de Porto Alegre: contribuições metodológicas para valoração integrada de unidades geológicas’, Dissertação de Mestrado em Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/114400

Gil, A.C. 2008, Métodos e técnicas de pesquisa social, 6th edn, Atlas, São Paulo.

Gomes, B.P.L., Mansur, K.L. & Ponciano, L.C.M.O. 2019, ‘Geoturismo urbano na Urca: conhecendo o Rio de Janeiro pelo olhar geopoético do Gigante Adormecido’, Revista Brasileira de Ecoturismo, vol. 12, no. 5, pp. 623-52. https://doi.org/10.34024/rbecotur.2019.v12.6759

Guimarães, R.L., Travassos, L.E.P., Cunha, L.I.D., Azevedo, U.R. & Vinti, M. 2009, ‘O Geoturismo em espaços sagrados de Minas Gerais’, Espeleo-Tema, vol. 20, no. 1-2, pp. 49-58.

Hayllar, B., Griffin, T. & Edwards, D. 2011, ‘Turismo em áreas urbanas: compreendendo o campo de estudo’ in B. Hayllar, T. Griffin, D. Edwards & M. Aldrigui (eds), Turismo em cidades: espaços urbanos, lugares turísticos, Campus/Elsevier, São Paulo, pp. 1-8.

Herrera-Franco, G., Montalván-Burbano, N., Carrión-Mero, P., Apolo-Masache, B. & Jaya-Montalvo, M. 2020, ‘Research Trends in Geotourism: A Bibliometric Analysis Using the Scopus Database’, Geosciences, vol. 10, no. 379, pp. 1-29. https://doi.org/10.3390/geosciences10100379

Hose, T.A. 1995, ‘Selling the story of Britain’s stone’, Environmental Interpretation, no. 2, pp. 16-17.

Hose, T.A. 2000, ‘European “Geotourism” - Geological interpretation and geoconservation promotion for tourists’ in D. Barettino, W.A.P. Wimbledon & E. Gallego (eds), Geological Heritage: its conservation and management, IGME, Madrid, pp. 127-46.

Hose, T.A. 2012, ‘3G´s for modern geotourism’, Geoheritage, vol. 4, no. 1-2, pp. 7-24. https://doi.org/10.1007/s12371-011-0052-y

Hurtado, H., Dowling, R. & Sanders, D. 2014, ‘An exploratory study to develop a geotourism typology model’, International Journal of Tourism Research. vol. 16, pp. 608-13. https://doi.org/10.1002/jtr.1954

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 2021, Ouro Preto (MG), visto em 15 Outubro 2021, .

Jorge, M.C.O. & Guerra, A.J.T. 2016, ‘Geodiversidade, geoturismo e geoconservação: conceitos, teorias e métodos’, Espaço Aberto, vol. 6, no. 1, pp. 151-74. https://doi.org/10.36403/espacoaberto.2016.5241

Kim, A.K. & Brown, G. 2012, ‘Understanding Tourist Perspectives on Geotourism Experience: Implications for Destination Development’, Tourism Review International, vol. 16, no. 1, pp. 45-57. https://doi.org/10.3727/154427212X13431568321546

Kusmickas, L. & Del Lama, E.A. 2015, ‘Roteiro geoturístico pelo Cemitério da Consolação, São Paulo’, Geociências UNESP, vol. 34, no. 1, pp. 41-54. http://www.ppegeo.igc.usp.br/index.php/GEOSP/article/view/8489

Legoinha, P., Martínez-Graña, A. & González-Delgado, A. 2017, ‘O papel das novas tecnologias na cartografia geológica, ensino de Ciências da Terra e geoturismo’, Memorias R. Soc. Esp. Hist. Nat., vol. 2, no. 14, pp. 375-93. http://www.rsehn.es/cont/publis/boletines/390.pdf

Lencioni, S. 2008, ‘Observações sobre o conceito de cidade e urbano’, Revista GEOUSP, vol. 24, pp. 109-123. https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2008.74098

Liccardo, A., Mantesso-Neto, V. & Piekarz, G.F. 2012, ‘Geoturismo Urbano – Educação e Cultura’, Anuário do Instituto de Geociências, vol. 35, no. 1, pp. 133-41. http://dx.doi.org/10.11137/2012_1_133_141

Lima, C.S. & Ruchkys, U. 2019, ‘Potencial geoturístico dos distritos do município de Ouro Preto com uso de geotecnologias’, Geosul, vol. 34, no. 70, pp. 463-83. https://doi.org/10.5007/2177-5230.2019v34n70p463

Lopes, L.S.O., Araújo, J.L. & Castro, A.J.F. 2011, ‘Geoturismo: Estratégia de Geoconservação e de Desenvolvimento Local’, Caderno de Geografia, vol. 21, no. 35, pp. 1-11. http://periodicos.pucminas.br/index.php/geografia/article/view/2069

Lucidchart 2021, visto em 15 Outubro 2021, .

Machado, M.F. & Silva, S.F. (eds) 2010, Geodiversidade do Estado de Minas Gerais, Serviço Geológico do Brasil, Belo Horizonte.

Mao, I., Robinson, A.M. & Dowling, R.K. 2009, ‘Potential geotourists: an Australian case study’, Journal of Tourism, vol. X, no. 1, pp. 71-80.

Ministério do Turismo 2006, Marcos conceituais, MTur, Brasília.

Ministério do Turismo 2010, Segmentação do turismo e o mercado, MTur, Brasília.

Ministério do Turismo 2015, Índice de Competitividade do Turismo Nacional, Ouro Preto, MTur/Serviço Brasileiro de Pequenas e Microempresas/Fundação Getúlio Vargas, Brasília.

Ministério do Turismo 2018, Glossário do turismo, MTur, Brasília.

Moreira, J.C. 2010, ‘Geoturismo: uma abordagem histórico-conceitual’, Turismo e Paisagens Cársticas, vol. 3, no. 1, pp. 5-10.

Moreira, J.C. 2014, Geoturismo e interpretação ambiental, Editora UEPG, Ponta Grossa.

MTur - vide Ministério do Turismo.

Mumford, L. 1998, A cidade na história: suas origens, transformações e perspectivas, Martins Fontes, São Paulo.

Nascimento, M.A.L., Ruchkys, Ú. & Mantesso-Neto, V. 2007, ‘Geoturismo: um novo segmento do turismo no Brasil’, Global Tourism, vol. 3, no. 2, pp. 1-24. http://www.geoturismobrasil.com/artigos/Geoturismo_um%20novo%20segmento%20do%20turismo%20no%20Brasil.pdf

Nascimento, M.A.L., Silva, M.L.N. & Bezerra, G.B. 2016, ‘Presença da geodiversidade em itinerário geoturístico no centro histórico de Natal/RN (NE Brasil)’, Terr@Plural, vol. 12, no. 2, pp. 238-53. https://doi.org/10.5212/TerraPlural.v.12i2.0006

Natal, C.M. 2007, ‘Ouro Preto: a construção de uma cidade histórica, 1891-1933’, Dissertação de Mestrado em História, Universidade Estadual de Campinas. https://www.ifch.unicamp.br/ifch/ouro-preto-construcao-cidade-historica-1891-1933

Ólafsdóttir, R. & Tverijonaite, E. 2018, ‘Geotourism: A Systematic Literature Review’, Geosciences, vol. 8, no. 7, pp. 234-50. https://doi.org/10.3390/geosciences8070234

Observatório de Turismo de Minas Gerais 2017, Pesquisa de Demanda Turística de Minas Gerais, Belo Horizonte, Observatório de Turismo de Minas Gerais, visto em 15 Outubro 2021, .

Paula, J.A. 2002, ‘O mercado e o mercado interno no Brasil: conceito e história’, História Econômica & História de Empresas, vol. 5, no. 1, pp. 7-39. https://doi.org/10.29182/hehe.v5i1.126

Paula, S.F. 2013, ‘Protocolo de avaliação e inventariação de lugares de interesses geológico e mineiro: bases para um turismo científico e aplicação em um circuito geológico e mineiro urbano (Ouro Preto, MG)’, Dissertação de Mestrado em Ciências Naturais, Universidade Federal de Ouro Preto. https://repositorio.ufop.br/handle/123456789/13849

Pereira, L.S. 2017, ‘10 anos da pesquisa em geoturismo no Brasil: balanços e perspectivas’, Revista Geografias, vol. 14, no. 1, pp. 106-17. https://doi.org/10.35699/2237-549X%20.13438

Pereira, L.S. 2018, ‘Mapeamento do geopatrimônio e do patrimônio cultural da Região de João Pessoa (Paraíba) para fins de geoturismo urbano e costeiro’, Tese de Doutorado em Geografia, Universidade de Coimbra. https://eg.uc.pt/handle/10316/87424

Pereira, R.G.F.A., Rios, D.C. & Garcia, P.M.P. 2016, ‘Geodiversidade e Patrimônio Geológico: ferramentas para a divulgação e o ensino das Geociências’, Terrae Didática, vol. 12, no. 3, pp. 196-208. http://dx.doi.org/10.20396/td.v12i3.8647897

Pinto, A.B.C. 2015, ‘Geodiversidade e Patrimônio Geológico de Salvador: uma diretriz para a Geoconservação e a Educação em Geociências’, Tese de Doutorado em Geologia, Universidade Federal da Bahia. https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/21558

PMOP - vide Prefeitura Municipal de Ouro Preto.

Polck, M.A.R., Medeiros, M.A.M. & Araújo-Júnior, H.I. 2020, ‘Geodiversity in urban cultural spaces of Rio de Janeiro city: revealing the geoscientific knowledge with emphasis on the fossil content’, Geoheritage, vol. 12, no. 47, pp. 1-13. http://doi.org/10.1007/s12371-020-00470-7

Prefeitura Municipal de Ouro Preto 2014, Pesquisa de demanda turística. Principais queixas dos visitantes, visto em 15 Outubro 2021, .

Prefeitura Municipal de Ouro Preto 2021, Relação de bens tombados, registrados e inventariados no Município de Ouro Preto, visto em 15 Outubro 2021, .

Prendijov, S.M. 2018, ‘Tailoring signs to engage two distincts types of geotourists to geological sites’, Geosciences, vol. 8, no. 329, pp. 1-27. https://doi.org/10.3390/geosciences8090329

Ramos, T.C., Silva, J.R. & Fonseca Filho, R.E. 2018, ‘Acessibilidade e mobilidade urbanas de city-tour a pé em Ouro Preto/MG: turismo e geotecnologias’, Revista Turydes: Turismo y Desarrollo Sostenible, vol. 11, no. 25, pp. 1-21. https://www.eumed.net/rev/turydes/25/geotecnologias.html

Ruban, D.A. 2015, ‘Geotourism - A geographical review of the literature’, Tourism Management Perspectives, no. 15, pp. 1-15. https://doi.org/10.1016/j.tmp.2015.03.005

Ruban, D.A. 2019, ‘Geological Heritage of the Anthropocene Epoch – A Conceptual Viewpoint’, Heritage, vol. 3, pp. 19-28. https://doi.org/10.3390/heritage3010002

Ruchkys, U. 2007, ‘Patrimônio Geológico e Geoconservação no Quadrilátero Ferrífero, Minas Gerais: Potencial para a criação de um Geopark da UNESCO’, Tese de Doutorado em Geologia, Universidade Federal de Minas Gerais. https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/MPBB-76LHEJ

Ruchkys, U., Machado, M.M.M., Castro, P.T.A., Renger, F.E., Trevisol, A. & Beato, D.A.C. 2012, ‘Geoparque Quadrilátero Ferrífero (MG) – proposta’, in: C. Schobbenhaus & C.R. Silva (org.), Geoparques do Brasil: propostas, CPRM, Brasília, pp. 183-220.

Saint-Hilaire, A. [1830] 2000, Viagem pela província do Rio de Janeiro e Minas Gerais, Itatiaia, Belo Horizonte.

Sandoval, C.G., Arruda, J.S. & Santos, N.C. 2009, ‘Ouro Preto: Impactos da atividade turística em uma cidade tombada’, Revista Itinerarium, no. 2, pp. 1-25. http://www.seer.unirio.br/itinerarium/article/view/398/364

Santos, B.H., Fonseca Filho, R.E. & Castro, P.T.A. 2019, Roteirização geoturística urbana de Ouro Preto (MG), Relatório de Iniciação Científica, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto.

Santos, G.B. & Castro, P.T.A. 2013, ‘Proposta de roteiro de campo para o ensino de geociências – Trajeto entre os municípios de Ouro Preto e Mariana/MG – O patrimônio geológico local como Ferramenta didática empreendedora’, Geonomos, vol. 21, no. 2, pp. 111-17. https://doi.org/10.18285/geonomos.v21i2.279

Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio de Ouro Preto 2019, Pesquisas, Ouro Preto, Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio de Ouro Preto, visto em 15 Outubro 2021, .

Silva, A.K. 2017, ‘Planejamento criativo, econômico e estratégico para o Museu da Escola de Minas em Ouro Preto – MG’, Monografia de graduação em Ciências Econômicas, Universidade Federal de Ouro Preto, UFOP.

Silva, J.F.A. & Aquino, C.M.S. 2017, ‘Panorama geral das iniciativas de geoconservação do patrimônio geológico internacionais e nacionais’, Caderno de Geografia, vol. 27, no. 1, pp. 1-11. https://doi.org/10.5752/p.2318-2962.2017v27nesp1p1

Spix, J.B & Martius, K.FP. [1824] 1981, Viagem pelo Brasil: 1817-1820, Edições Melhoramentos, São Paulo.

Stern, A.G., Riccomini, C., Fambrini, G.L. & Chamani, M.A.C. 2006, ‘Roteiro geológico pelos edifícios e monumentos históricos do centro da cidade de São Paulo’, Revista Brasileira de Geociências, vol. 36, no. 4, pp. 704-11.

UNESCO - vide United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization.

United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization 2021, Historic Town of Ouro Preto, visto em 15 Outubro 2021, .

United Nations of World Tourism Organization 2019, Tourism definitions, Madrid, United Nations World Tourism Organization.

UNWTO - vide United Nations of World Tourism Organization.

Vallerius, D.M., Santos, L.A. & Mota, U.G.S. 2020, ‘Geodiversidade, geoconservação e geoturismo: possibilidades de ações geoeducativas no ensino de Geografia’, Educação, Patrimônio e Paisagens Culturais, vol. 7, no. 13, pp. 86-94.

Vasconcelos, P.A. 1999, ‘A cidade, o urbano, o lugar’, Revista GEOUSP, vol. 6, pp. 11-15. https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.1999.123359

World Economic Forum 2019, The Travel & Tourism. Competitiveness Report, Travel and Tourism at a Tipping Point, WEC, Geneva.




DOI: https://doi.org/10.11137/1982-3908_2021_44_41536

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Indexers and Bibliographic DatabasesFollow us
SCImago Journal & Country Rank
ISSN
ROAD
Clarivate
Diadorim
DOAJ
DRJI
GeoRef
Google Scholar
Latindex
REDIB
Oasisbr
Twitter
Instagram
Facebook
All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International Public License (CC BY-NC 4.0).