Corpo, cultura e esporte: raízes históricas e filosóficas da concepção sociocultural de corpo e sua relevância para a compreensão do universo esportivo

Felipe Tavares Paes Lopes

Resumo


Este artigo objetiva retraçar, ainda que de forma muito breve e seletiva, os contornos históricos e filosóficos da noção sociocultural de corpo, com a intenção de mostrar sua relevância para a compreensão das práticas relativas ao universo esportivo. Para alcançar esse objetivo, foi organizado em três partes: na primeira, apresenta a perspectiva platônica de corpo e sua influência sobre a filosofia e ciência moderna. Na segunda, discute quando e como o corpo começa a ser pensado a partir de uma perspectiva sociocultural e indica a importância de Clifford Geertz, Marcel Mauss e Pierre Bourdieu para o desenvolvimento dessa perspectiva. Num terceiro momento, busca mostrar sua importância tomando como exemplo a análise das manifestações corporais dos torcedores organizados.


Palavras-chave


Corpo; Cultura; Esporte

Texto completo:

PDF cultura

Referências


ABRÃO, Bernardette Siqueira. História da Filosofia. São Paulo: Nova Cultural, 2004.

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda; MARTINS, Maria Helena Pires. Filosofando: introdução à Filosofia. 2 ed. São Paulo: Moderna, 1993.

BONNEWITZ, Patrice. Primeiras lições sobre a sociologia de P. Bourdieu. 2 ed. Petrópolis: Vozes, 2005.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp, 2007.

BUENO, Arthur. Uma torcida que samba: o Grêmio Recreativo Gaviões da Fiel. In: HOLLANDA, Bernardo Borges Buarque de; NEGREIROS, Plínio Labriola. Os Gaviões da Fiel: ensaio e etnografia de uma torcida organizada de futebol. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2015, p. 219-254.

DAOLIO, Jocimar. Da cultura do corpo. 17 ed. Campinas: Papirus, 2013.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. Petrópolis: Vozes, 2103.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 2019.

LOVISOLO, Hugo Rodolfo; VENDRUSCOLO, Rosecler; GÓIS JUNIOR, Edivaldo. Recorte dos estudos socioculturais no campo da educação física. In: STIGGER, Marco Paulo (Org.). Educação Física + Humanas. Autores Associados: Campinas, 2015, p. 181-202.

MAUSS, Marcel. Sociologia e Antropologia. São Paulo: UBU, 2017.

VIGARELLO, Georges. Sistemas de esportes; esportes concorrentes. In: ENCREVÉ, Pierre; LAGRAVE, Rose-Marie (Coord.). Trabalhar com Bourdieu. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005. p. 185-196.

TEIXEIRA, Rosana da Câmara. Os perigos da paixão: visitando jovens torcidas cariocas. São Paulo: Annablume, 2003.

WACQUANT, Loïc. Corpo e alma: notas etnográficas de um aprendiz de boxe. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002.

ZUCAL, José Garriga. Nosotros nos peleamos: violência e identidad de una hinchada de fútbol. Buenos Aires: Prometeu, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1809-9556.

Todos os direitos reservados a revista ARQUIVOS em MOVIMENTO e a seus Autores.