Entre a vida e a morte: Normatividades, negociações e violência em uma favela de Belo Horizonte

Ana Beraldo

Resumo


Trato neste artigo de processos sociais que envolvem moralidades, normatividades, violências, vida e morte. Argumento, baseando-me em uma pesquisa etnográfica realizada em uma favela de Belo Horizonte, que é a triangulação entre três regimes normativos primordiais — o do “mundo do crime”, o do estado, e o da Igreja — que vai confeccionar o que a teórica Judith Butler chama de enquadramento, ou seja, a moldura que separa quem fica do lado de dentro e quem fica do lado de fora do que é inteligível. Concluo que, por se tratar de um território marcado por violências, é essa triangulação que vai separar quem é “humano” de quem é “matável”.


Palavras-chave


regimes normativos, vida, morte, sujeito, periferia urbana

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.17648/dilemas.v14n1.27708

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

             

APOIO: