Conflitos, ação coletiva e políticas públicas: Conteúdos sociais das origens e consolidação de áreas de proteção ambiental no Espírito Santo

Leonardo Bis Santos

Resumo


Este artigo apresenta dados sobre o surgimento e a consolidação da política pública de criação de áreas protegidas entre 1940 e 2000 no território do estado do Espírito Santo. Metodologicamente, trata-se de um estudo de caso. Buscou-se analisar processos envolvendo estratégias de ação coletiva sob a ótica dos conflitos sociais. O texto apresenta considerações sobre a participação da sociedade civil na transição entre um modelo pessoalizado — mais suscetível às vontades individuais (ações de governos) — e outro pautado nos debates públicos, ou seja, institucionalizado (política de Estado).


Palavras-chave


conflitos sociais, unidades de conservação, ação social, política ambiental, resistência social

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.4322/dilemas.v14n3.34946

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

             

APOIO: