A difícil adaptação da polícia paulista ao estado de direito (pós-1946 e pós-1985)

Thaís Battibugli

Resumo


No Brasil, a discussão sobre políticas de segurança pública em períodos democráticos teve como núcleo compatibilizar o sistema policial com demandas e exigências do estado de direito, tanto após a queda da ditadura Vargas, em 1946, como após o regime militar, em 1985. Este artigo reflete sobre obstáculos que inviabilizaram reformas no setor, utilizando-se do conceito de cultura policial na compreensão dos valores e das práticas institucionais conformadoras da identidade profissional que levam à resistência a mudanças.

 

The debate on public security policies in Brazil during periods of democracy has been focused on making of the police system compatible with the requirements of the “state of rights”, both after the fall of the Getulio Vargas dictatorship in 1946
and in the post-military regime era, since 1985. The article The challenges for Sao Paulo police to comply with ‘Rechtsstaat' discusses obstacles to reform the sector, using the idea of “police culture” to explain the elements that inform professional identity and lead to resistance to changes.


Palavras-chave


polícia, cultura policial, democracia, arbitrariedade, projetos de reforma

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

             

APOIO:    

SCImago Journal & Country Rank