Esquemas de fronteira em Corumbá (MS): Negócios além do legal e do ilegal

Gustavo Villela Lima da Costa, Giovanni França Oliveira

Resumo


Este artigo propõe trabalhar com o conceito de esquema para descrever não apenas as redes de atores sociais que participam de negócios fronteiriços, situados entre o legal e o ilegal, mas também os procedimentos regulares que tornam possível o funcionamento dessas práticas, em que estão imbricados agentes privados e estatais. Para construir esse conceito analítico, partimos da categoria “nativa” de esquema, ancorados em um debate com a bibliografia sobre fronteiras na América do Sul e em nossas pesquisas etnográficas, realizadas na região de Corumbá (MS).

 

The article Border Arrangements in Corumbá (MS): Beyond the Legal and the Illegal addresses the concept of underhand arrangements or ‘esquemas'(schemes) to describe not only the network of social actors engaged in border transactions, situated between the legal and the illegal, but also the regular procedures that enable the functioning of these practices, which involve private and state agents. To construct this analytical concept, we draw on the “native” notion of esquema, grounded on a debate with the literature on borders in South America and on our ethnographic studies conducted in the region of Corumbá (MS).


Palavras-chave


fronteira, comércio ilegal, esquema, Corumbá, comércio de drogas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

             

APOIO:    

SCImago Journal & Country Rank