Delegação de poder discricionário: O sonho de paz

Luis Carlos Fridman

Resumo


A partir do desenvolvimento do projeto de instala­ção das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), este artigo se propõe a abordar as repercussões e o rendimento político das representações de uma “cidade finalmente pacificada” no contexto do Rio de Janeiro. Tanto pelas esperanças despertadas na população quanto na utilização propagandística desse anseio por parte dos governantes. Caracterizo aqui o “sonho de paz” como uma utopia de molde conservador pe­rante os conflitos presentes e que resulta na associa­ção dessa ideia com o fortalecimento de poderes dis­cricionários nas favelas e bairros populares, dividindo inapelavelmente a cidade.

 

Based on the development of the project to imple­ment Pacification Police Units (UPPs) in Rio de Janeiro favelas, the article Delegation of Discretionary Power: The Dream of Peace addresses the reper­cussions and political yield from the representations of a “city finally pacified” in terms of both the hopes raised among the population and the propagandis­tic use of this longing by the governors. The “dream of peace” is characterized as a utopia of conservative mold in light of the conflicts in the city and that results in the association between this idea and enhanced discretionary powers in the favelas and low-income neighborhoods, unappeasably dividing the city.

Keywords: UPP, public safety policies, violence, favelas, police


Palavras-chave


UPPs, políticas públicas de segurança, violência, favelas, polícia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

             

APOIO: