Quando o trabalho é desordem: As demandas dos vendedores ambulantes com a chegada da UPP ao Complexo do Alemão

Wania Amélia Belchior Mesquita

Resumo


Este artigo trata de identificar e analisar as práticas de vendedores ambulantes do Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio de Janeiro, a partir da implantação da Unidade de Polícia Pacificadora (a inauguração da primeira UPP naquelas favelas ocorreu em abril de 2012). Com base em experiência etnográfica, privilegiam-se algumas práticas de uso e regulação do espaço em uma das estações do teleférico daquelas favelas. No decorrer das análises, é concedida especial atenção às lutas dos ambulantes -- que, de modo de geral, não conseguem se enquadrar no perfil do “favelado empreendedor” -- pelo reconhecimento e pela permanência de suas atividades.

 

The article When Work is Disorder: The Demands of Street Vendors with the Arrival of the UPP in the Complexo do Alemão identifies and investi­gates the practices of street vendors in the Complexo do Alemão, in the northern zone of Rio de Janeiro, fol­lowing the implementation of the Pacification Police Unit (the first UPP was established in those favelas in April 2012). Based on ethnographic experience, some practices for using and regulating the space in one of the local cable car stations are prioritized. In the course of the analyses, special attention is given to the street vendors' struggles -- who, as a rule, fail to be classed as “favela entrepreneurs” -- for recognition and permanence of their activities.

Keywords: street vendors, favela, police, UPP, citizenship


Palavras-chave


ambulantes, favela, polícia, UPP, cidadania

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

             

APOIO: