Mercado do crack e violência urbana na cidade de Belo Horizonte

Luis Flavio Sapori, Lucia Lamounier Sena, Braulio Figueiredo Alves da Silva

Resumo


Este artigo tem como proposta analisar a dinâmica da incidência de homicídios na cidade de Belo Horizonte nas duas últimas décadas, a partir de alterações na conformação do mercado de drogas ilícitas. Procura-se argumentar que a incorporação do crack a esse mercado desempenhou papel decisivo no incremento expressivo dos homicídios em Belo Horizonte a partir de meados da década de 1990. A explicação do fenômeno reside nas características peculiares do tráfico do crack no varejo, pautado por uma rede de comercialização conflituosa em uma intensidade superior à verificada no comércio de outras drogas ilícitas.

 

Crack Trade and Urban Violence in Belo Horizonte proposes an analysis of homicide rate dynamics in Belo Horizonte, in the state of Minas Gerais, Brazil, in the last two decades, based on the changes affecting the illegal drug trade. We argue that the introduction of crack on that market played a decisive role to significantly increase homicide rates in Belo Horizonte since mid 90s. The reason for this phenomenon lies in the peculiar characteristics of trafficking in crack retail, guided by trade network that is embattled in a level of intensity higher than that of other illicit drugs trade.

Key words: crack, violence, drugs, homicide rates, Belo Horizonte

Palavras-chave


crack, violência, drogas, índices de homicídio, Belo Horizonte

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

             

APOIO: