Violência e teoria social

Michel Misse

Resumo


Ao considerar a grande quantidade de referências recentes à ausência da “violência” como tópico específico da teoria social, este artigo propõe-se a mapear e discutir as dificuldades conceituais presentes nessa discussão, assim como a situar a “violência” como problema teórico no eixo de continuidade do trabalho do autor. Após repassar várias contribuições recentes, o texto explora a hipótese de que o conceito vem se alargando, com o avanço da sensibilidade pacifista e a repugnância às soluções de força -- inclusive simbólicas -- na vida cotidiana, o que torna ainda mais complicada a possibilidade de uma delimitação unilateral do conceito.

Considering the large number of recent references to the absence of ‘violence' as a specific topic of social theory, the article Violence and Social Theory proposes to review and discuss the conceptual difficulties present in this discussion, as well as to situate ‘violence' as a theoretical issue consistent with the author's work. After reviewing several recent contributions, the text explores the hypothesis that the concept is being enlarged, because of the growing pacifist sensitivity and the repugnance to uses of force -- symbolic force included - in everyday life, which makes even more complicated the possibility of unilaterally delimitate the concept.

Keywords: violence, social theory, conceptual issue, social representation, modernity


Palavras-chave


violência, teoria social, dilemas conceituais, representação social, modernidade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

             

APOIO:    

SCImago Journal & Country Rank