A ‘pacificação' em ato: Uma análise do espaço dos Cafés Comunitários em dois perímetros de UPP na cidade do Rio de Janeiro

Daniel Soares Rumbelsperger Rodrigues, Maria Isabel MacDowel Couto

Resumo


Tendo parca regulamentação, as UPPs são antes um experimento do que uma política de segurança pública. Isso posto, o objetivo deste artigo é analisar o espaço e a situação dos “Cafés Comunitários”, que enxergamos como reuniões de interlocução entre diversos atores nas quais o comando da unidade policial -- de forma proativa ou não -- é colocado na posição, mesmo que muitas vezes ambígua, de liderança local. Assim, contribui para a compreensão da maneira como se processa na prática esta que é entendida como uma política de segurança pública inovadora voltada para a “integração” dos “territórios de favela” ao “conjunto da cidade” do Rio de Janeiro.

 

With a minimal institutional regulation, the “UPPs” are rather an experiment than a public secutiry. Therefore, the aim of the article The ‘Pacification' in Act: A Analysis of the Space of the ‘Community Cafes' in Two UPP Perimeters in the City of Rio de Janeiro is to analyze the space and situation of the "Community Cafes", which we see as interlocution meetings between several actors in which the command of the police unit -- proactively or not -- is placed in the position, even if often ambiguous, local leadership. Thus, it contributes to the comprehension of the way in which this is carried out in practice, which is understood as an innovative public security policy aimed at the "integration" of the "favela territories" into the Rio de Janeiro's "city as a whole".

Keywords: UPPs, Community Breakfast's, experiment, public policy, citizenship


Palavras-chave


UPPs, Café Comunitário, experimento, política pública, cidadania

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Dilemas - Revista de Estudos de Conflito e Controle Social

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

             

APOIO: