DA EDUCAÇÃO SANITÁRIA A EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE: REFLEXÕES SOBRE A PANDEMIA DO CORONAVÍRUS

Ana Paula Massadar Morel

Resumo


 O avanço da pandemia do coronavírus traz a urgência em pensar a saúde na relação com aspectos sociais e educativos. Considerando que todo trabalho em saúde está permeado pela tensão entre diferentes concepções de educação em saúde, buscamos contrapor a concepção da “educação sanitária” da “educação popular em saúde”, analisando as relações estabelecidas por ambas com a população trabalhadora mais vulnerável. Destacamos a importância da educação popular que possibilita incentivar na área da saúde o diálogo, o compromisso com a transformação social e o protagonismo dos oprimidos. Por fim, destacamos a importância que os movimentos de favela têm tido para combater o avanço do coronavírus.

 


Palavras-chave


Educação Popular em Saúde; Coronavírus; Movimentos populares.

Texto completo:

PDF DOCX

Referências


Araújo, IS & Cardoso, JM. Comunicação e saúde. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2007

Coletivos Maré. Complexo da Maré contra o coronavírus https://www.vakinha.com.br/vaquinha/complexo-da-mare-contra-o-coronavirus. Acesso em: 28/03/2020

Nespoli, G. Da educação sanitária à educação popular em saúde. p. 47-51; In: Curso de Aperfeiçoamento em Educação Popular em Saúde: textos de apoio / Organização de Vera Joana Bornstein. [et al.]. - Rio de Janeiro: EPSJV, 2016.

Paludo, C. Educação Popular como resistência e emancipação humana. Cad. Cedes, Campinas, v. 35, n. 96, p. 219-238, maio-ago, 2015


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Estudos Libertários

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.