A CULTURA VISUAL DO MUNDO DOS MORTOS NA CERÂMICA ÁTICA DO SÉCULO V A.C.

Bruno dos Santos Menegatti

Resumo


Apresenta-se neste estudo um breve panorama da construção imagética, ideológica e social do mundo dos mortos a partir da análise da cerâmica funerária ática produzida durante o século V a.C. Examina-se também as transformações por ela sofridas em relação aos elementos iconográficos e as modificações por ela promovidas a partir do agenciamento com o âmbito social e cultural. Caronte é o principal agente dessa iconografia mitológico-funerária, devido seu caráter simbólico de anfitrião dos mortos em seu novo mundo, que agencia e assegura a passagem para o au-delà promovida pelos ritos funerários e o luto. O reino dos mortos é representado ao longo do século V a.C. tanto por meio de configurações mitológicas quanto pelos aspectos físicos da coexistência entre elementos materiais do mundo dos vivos e do mundo dos mortos. A elaboração de um corpus documental dessas imagens viabiliza sua análise a partir de abordagens distintas dos estudos visuais desenvolvidas ao longo do século XX que permitem uma compreensão estrutural, simbólica e a inserção das imagens nas dinâmicas sociais, considerando-a enquanto cultura visual.

Palavras-chave


mundo dos mortos; cultura visual; cerâmica ática; século V a.C.; lécitos de fundo branco

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista GAÎA