Imigração dos sírios e libaneses : idiossincrasias e sonhos.

Miriam Abduche Kaiuca

Resumo


                 Este artigo objetiva efetuar algumas breves reflexões sobre os processos de construção de identidade, memória e etnia dos imigrantes sírios e libaneses nas primeiras décadas do século XX. Pretende-se compreender as formas de inclusão que os grupos criaram para inserção social. Ressaltam-se os mecanismos criados como forma de pertencimento, sem abandonar as idiossincrasias e medos no novo caminho a ser vivido com as diferenças como forma de desafio.

 


Palavras-chave


sírios e libaneses, memórias, etnia

Texto completo:

PDF

Referências


SAYAD, Abdelmalek. A imigração ou os paradoxos da alteridade. São Paulo: Editora da USP, 1998. p. 52.

SAYAD, Abdelmalek. A imigração ou os paradoxos da alteridade. São Paulo: Editora da USP, 1998. p. 45.

BAUMAN, Zygmunt. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. 2005

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001.

HOBSBAWM, Eric J. A era das revoluções: Europa – 1789-1848. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998. 366p. (Pensamento crítico; 13)

TEDESCO, João Carlos. Nas Cercanias da Memória: Temporalidade Experiência e Narração. Passo Fundo: UPF; Caxias do Sul: EDUCS, 2004.

HALBWACHS, Maurice. A Memória Coletiva. São Paulo: Centauro, 2004. p.138.

TEDESCO, João Carlos. Nas Cercanias da Memória: Temporalidade Experiência e Narração. Passo Fundo: UPF; Caxias do Sul: EDUCS, 2004.

SILVA, Tomaz Tadeu da. “A produção social da identidade e da diferença”. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2009, p. 73-102.

MARTINS, José Souza de. A imigração espanhola para o Brasil e a formação da força de trabalho na economia cafeeira: 1880-1930. Revista de História, 121: 5-2. 2007

EL KADI, Nagile. A migração druza: passos e traços. Belo Horizonte, dissertação de mestrado, UFMG. 1997

Vale ressaltar que as redes de ajuda e de solidariedade criadas pelos imigrantes não são utilizadas apenas nas decisões de migrar e para onde migrar. Elas se mantêm em todo o processo de imigração, incluindo a inserção no mercado de trabalho, a empregabilidade e a posição ocupacional dos membros do grupo.

(Silva, 2008; Pitts Jr., 2006; Truzzi, 1997)

SILVA, R.C.M.E. Reordenação de identidades dos imigrantes árabes Trab. Ling. Aplic. 47: 357 -373. 2008

TRUZZI, Oswaldo. Redes em processos migratórios. Tempo Social, São Paulo, vol. 20, p. 199-218. 2008

GATTAZ, André C. Do Líbano ao Brasil: história oral de imigrantes. São Paulo: Gandalf. 2005.

FIGOLI, L. H. & VILELA, E. M. "Migração internacional, multiculturalismo: sírios e libaneses em Minas Gerais". Trabalho apresentado no XIV Encontro Nacional de Estudos Populacionais, Caxambu, MG, Abep.2004


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 METAXY: Revista Brasileira de Cultura e Políticas em Direitos Humanos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

METAXY é uma Revista semestral do Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas em Direitos Humanos do NEPP-DH/UFRJ. ISSN 2526-5229.