O GUERRILHEIRO ANGOLANO QUE ANTECIPOU LYOTARD

Jane Tutikian

Resumo


Este artigo analisa o riso como estratégia estético-ideológica nos contos do escritor João Melo. Nos contos do escritor angolano, as formas do cômico servem para questionar as “verdades absolutas”, sejam elas sociais, políticas ou morais, e também as “verdades literárias”. Ao mesmo tempo, este artigo discute os conceitos de pós-colonialismo e de pós-modernidade.

PALAVRAS-CHAVE: João Melo; conto; riso; pós-colonialismo; pós-modernidade.


Palavras-chave


João Melo; conto; riso; pós-colonialismo; pós-modernidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.35520/mulemba.2011.v3n5a4876

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Mulemba

Indexadores e bases bibliográfcias:
Periódicos Capes Latindex Diadorim EZB Google Acadêmico  DRJI  Livre Base  Sudoc Worldcat HNU  InfoGuide 


Licença Creative Commons
A Revista Mulemba utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.