PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DE AMOR E POESIA: O DESASSOSSEGADO OLHAR O MUNDO EM EDUARDO WHITE

Marinei Almeida

Resumo


Dentre as temáticas trazidas em obras do poeta moçambicano Eduardo White, pelo menos duas comparecem corriqueiramente: a reflexão sobre o fazer poético e a temática do amor. O trabalho metalinguístico como processo de reflexão sobre o material de produção do poema e o incessante manuseio da palavra, em obras deste poeta, apontam de certa maneira para uma recusa do já dito e também para um campo de invenção inovadora. Assim também, ao abordar o elemento do amor, o apelo ao convívio por meio da harmonia de sentimentos positivos aponta para um discurso literário como espaço de reflexão sobre a realidade e sobre a capacidade de mudança do próprio homem. Estas reflexões, portanto, da literatura como espaço de criação de “mundos” possíveis são o mote deste artigo.

PALAVRAS-CHAVE: Eduardo White, poesia, recusa, criação.


Palavras-chave


Eduardo White, poesia, recusa, criação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.35520/mulemba.2014.v6n11a5013

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Mulemba

Indexadores e bases bibliográfcias:
Periódicos Capes Latindex Diadorim EZB Google Acadêmico  DRJI  Livre Base  Sudoc Worldcat HNU  InfoGuide 


Licença Creative Commons
A Revista Mulemba utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.