BACTÉRIAS COMO AGENTES DE CONTROLE BIOLÓGICO DE FITONEMATÓIDES

Vilmar Machado, Diouneia Lisiane Berlitz, Aida Teresinha Santos Matsumura, Rita de Cássia Madail Santin, Alexandre Guimarães, Márcia Eloísa da Silva, Lidia Mariana Fiuza

Abstract


Os nematóides são encontrados em quase todos os ambientes do mundo; aproximadamente 10% são parasitas de plantas podendo causar danos em todas as partes vegetais, sendo as raízes seu alvo principal. Os prejuízos financeiros decorrentes da atividade destes parasitas nos diferentes cultivos foram estimados em cerca de R$ 400 milhões anuais. São conhecidas mais de 90 espécies do gênero Meloidogyne; no entanto, as que causam danos econômicos importantes são: M. incognita, M. javanica, M. arenariae M. hapla. As bactérias com capacidade de causar doenças aos fitonematóides possuem diferentes modos de ação e podem ser encontradas no solo, nos tecidos das plantas hospedeiras e nos próprios nematóides. As principais bactérias estudadas para controle biológico dessa praga são aquelas da rizosfera com capacidade de invadir os tecidos internos das plantas, ou seja, endofíticas facultativas, como Bacillus spp. e Pseudomonas spp., além das bactérias parasitas obrigatórias de nematóides, como o gênero Pausteria. Essa revisão destaca as principais bactérias com potencial de controle de fitonematóides, como B. subtilis, B. firmuse B. thuringiensisas quais têm demonstrado grande eficiência no controle destes parasitas. Os estudos também destacam o potencial de bactérias do gênero Pseudomonascom efeito nematicida principalmente contra os nematóides formadores de galhas (Meloidogynespp.). Dentre as bactérias parasitas, Pausteria penetranspossui grande potencial de aplicação no controle biológico de fitonematóides, especialmente quando utilizada em conjunto com práticas culturais.


Keywords


Fitonematóides, Fitopatógenos, Controle biológico, Bactérias, Endofíticos, Bacillus

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Locations of visitors to this page
  

We are also in Facebook! Like our fan page on

(www.facebook.com/OecologiaAustralis)

 

ISSN 2177-6199